Translate

29/10/10

Comportamento Anti-Social Borderline

O Comportamento Anti-Social no TPB  é aquele onde o indivíduo tem aversão ao convívio social, tornando-se portanto, uma pessoa  introvertida, tímida ou reservada.

Não deve ser confundido, no entanto, com o termo "anti-social" referente à psiquiatria (caracterizado pelo desprezo ou transgressão das normas da sociedade, frequentemente associado a um comportamento ilegal.)
O mais correto para este caso de acordo com a psiquiatria é o termo misantropia.

O borderline, é então, na maioria das vezes um misantropo; cujo termo, é definido pela enciclopédia como "Aquele que não mostra preocupação em se dar com as outras pessoas, de ter uma vida social preenchida e que tem tendência a ter uma pouca ou praticamente inexistente vida social."

Em outras palavras, o borderline gosta de pouco contato social e muitas vezes busca o isolamento.
Normalmente são poucos os seus amigos ou pessoas com as quais estabeleça um vinculo afetivo.

E por que o borderline tem um comportamento anti-social? (ou misantrópico)
Primeiramente porque tem muito medo que as pessoas o decepcione (através do abandono, rejeição, incompreensão etc); e/ou porque enxerga com muita profundidade os aspectos negativos nas pessoas.

Isso ocorre porque o borderline é extremamente sensível e se afeta com extrema facilidade por tudo o que o cerca, daí o fato de evitar um contato social

Por isso, tem muita dificuldade em fazer amigos e muitas vezes não consegue se enturmar na escola ou no ambiente de trabalho. Sem contar a dificuldade que pode surgir pra arrumar um emprego.

Mas vez ou outra, o borderline pode se sentir social demais, contrariando seu comportamento habitual. 
Pode haver dias em que o indivíduo se sinta extremamente bem (fase da mania), chegando até mesmo a ter um comportamento um pouco narcisista. E então não haverá empecilhos para se socializar.
Nesta fase, o borderline sente-se capaz de praticamente tudo e nenhum obstáculo o impede de chegar onde quer.

Mas o que normalmente perdura é o isolamento social.
E por mais que a solidão o aflija, acredita que é preferível sentir-se só do que ceder ao convívio social e correr o risco de sofrer.

Wally elsissy

2 comentários:

Taisu disse...

Já faz alguns meses que eu cortei relações com o mundo, me distanciei das pessoas com quem falava, também deletei minhas redes sociais e falo com quem preciso o mínimo possível, isso porque conviver com as pessoas se tornou impossível pra mim por conta de ansiedade e medo, e a relação com terapeuta por ser muito superficial pra mim é extremamente desconfortável então desisti disso também, mas confesso que uma solidão terrível ainda é melhor que sentir as crises que a convivência provoca, acho que é um estado ruim mas estável.

Só tenho pena pelas memórias que não estou criando, porque se você não é lembrado de alguma forma então nunca existiu, sem memórias sou quase uma página em branco. Sou jovem e deveria estar aproveitando a vida mas minha realidade é outra infelizmente.

Eu tento desviar os pensamentos ruins com arte que pra mim é a única coisa que vale na vida, porque se cada pintura é representação de um sentimento eu acredito que deixo uma memória imortalizada, pelo menos pra mim, eu posso ver que ela existe.

Resolvi posar isso porque me identifiquei com o post, nunca tinha lido sobre um comportamento assim em pessoas borderline. Acho que faz algum sentido agora XD

Anônimo disse...

Entendo perfeitamente, tb vivo o mesmo processo, cada vez mais isolada, excesso de sensibilidade...

Sofre-se muito, age-se pouco

Postar um comentário

Visitas Recentes

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...