Translate

26/10/2010

O Border e Sua Incessante Busca Por Uma Identidade

"O ser humano está sempre tentando equilibrar a busca do seu caminho exclusivo, daquilo que o diferencia, com a busca de ser aceito pelas pessoas mais próximas, pelos grupos aos quais pertence e pela sociedade em geral."
(do livro Aprenda a Viver)

No caso do borderline, sua busca é uma só: ser aceito.
E por isso, o borderline dificilmente terá uma opinião própria para a maioria das coisas, já que se sente sempre obrigado a concordar com a opinião alheia para alcançar a aceitação.
E mesmo que consiga ter uma opinião própria, provavelmente não a manifestará para não correr o risco de ser rejeitado.

E porque o border não suporta a rejeição, não suporta ouvir um simples "NÃO".
E por nunca querer ouvir um "NÃO", ele acredita que da mesma forma jamais deve dizer "NÃO" para alguém.
Então faz infinitas coisas contra sua própria vontade, incluindo coisas que podem prejudicá-lo.

E nessa busca incessante por agradar os outros a fim de ser aceito, o indivíduo borderline se perde de si próprio e não consegue formar sua própria identidade.

E por ter uma identidade tão difusa, apoia-se numa outra identidade; Isso torna sua percepção empobrecida o que pode resultar em períodos de dissociação e/ou na eclosão de várias personalidades. 
Tal eclosão ocorre para que ele consiga lidar com as situações estressantes.

A presença de uma identidade disforme e incompleta torna a vida do borderline extrema e insuportavelmente instável.
A insatisfação consigo próprio e com o que o cerca é tão grande que faz com que ele se renda  à impulsividade, tentando de todas as formas preencher o vazio existente através do abuso de substâncias como drogas e bebidas, direção imprudente, compulsão por compras, sexo ou comida entre outros exageros.

Como disse Clarice: 

"A única verdade é que vivo. Sinceramente, eu vivo. Quem sou? 
Bem, isso já é demais...."

Wally elsissy

2 comentários:

Descomedida disse...

Esse é o ponto no qual não encontro identificação. Sempre disse o que penso e sempre tive minhas opiniões bem formadas, sempre fui muito convicta e sempre briguei com Deus e o mundo por defendê-las. E agora? :P

Beijos, linda!

Wally elsissy disse...

Oi querida :)
Que bom te ver por aqui!!!
Então, é bem sabido que nem todos os borders tem todos os sintomas ;)
Eu, por exemplo, nunca me auto-mutilei.
Acho que cada um pende mais pra alguns sintomas específicos.

Beijo grande!!

P.S. não esqueci do seu email, não viu?

Postar um comentário

Visitas Recentes

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...