Translate

01/02/2011

Diagnóstico Borderline = Alívio e Medo


Julianna Louise Uhlig disse...

Cada dia q vejo ou leio mais sobre o assunto eu fico mais convencida de que esse é o meu problema.

Por um lado me sinto melhor pq acho q finalmente entendi o q acontece comigo e por outro lado eu tenho medo de ter certeza.

Será que isso é normal ???


Wally elsissy disse...

Eu acredito que é normal sim.

Isso não aconteceu comigo porque eu simplesmente não via a hora de dar um nome para o meu problema... e quando consegui foi um alívio enorme... Tudo começou a fazer sentido e a aceitação foi possível.

Mas acho que depende muito da pessoa.

Acredito que se a pessoa focar no que o diagnóstico representa será cercada pelo medo mas se usar o diagnóstico para investir na sua auto-aceitação e batalhar contra os sintomas, então o alívio será muito maior do que o medo.

5 comentários:

Julianna Louise disse...

Wally,
Agora eu vi q vc fez um post com o meu comentário :-D ...
Obrigada pela aten§ão que vc deu ao meu comentário ...
Beijos millll
JUJU

Kalili disse...

Oi Wally,
Me chamo Kalili e tenho 27 anos. Com 17 anos de idade comecei a fazer tratamento e tomar antidepressivos. Minha história é repleta de traumas, humilhações, abuso sexual, abandono, etc. Na adolescência sofri de anorexia nervosa, quase morri... Até hoje tenho transtorno alimentar. Aos 25 anos, extremamente deprimida, extremamente irritada, nervosa, ansiosa, literalmente surtava com meu namorado, hoje atual marido (um anjo na minha vida), e após tentar me suicidar por 3 vezes, minha mãe resolveu me levar em outra psiquiatra. A mesma que obteve sucesso no tratamento da minha mãe quando teve Síndrome do Pânico. Há dois anos iniciei meu tratamento com esta psiquiatra e hoje me sinto menos deprimida e um pouco mais calma. Sempre perguntei qual era o meu diagnóstico e ela dizia que eu tinha uma impulsividade fora do comum, rodeava sobre o assunto e ficava por isso mesmo. Todavia, não me dei por satisfeita e comecei a pesquisar meus sintomas no Google. Então após muita leitura e pesquisas fui capaz de me auto-diagnosticar com o Transtorno de Personalidade Borderline. Até hoje não sei o que senti quando me rotulei, afinal eu queria uma explicação, eu procurei por isso. Continuei lendo, pesquisando e ontem encontrei muitos blogs com o tema. Li várias autobiografias, fiquei muito comovida com os relatos de dores, sofrimentos, diagnóstico. Tudo isso ficou martelando na minha cabeça e resolvi perguntar para o meu marido que é médico o que ele achava que eu tinha. Ele se sentou ao meu lado no sofá, olhou de uma forma sincera e comovente dentro dos meus olhos e me disse: "Ká, não temos segredos entre nós, sua mãe me pediu para não te contar, mas você merece saber a verdade. A psiquiatra revelou seu diagnóstico para ela. Você estava certa o tempo todo. Você tem o Transtorno de Personalidade Borderline, mas pra mim isso não fa diferença, eu amo você e sempre amei do jeito que você é." Mas não teve jeito, eu chorei desesperadamente. Não adiantou nada eu ter descoberto por mim mesma que era TPB, ouvir isso do meu marido me tirou o chão.

Wally disse...

Nossa!!! Que RAIVA da sua psiquiatra!!
Por que ela escondeu de você???
Nossa, estou inconformada!!
Se tivesse acontecido comigo nem sei o que eu teria aprontado com ela...
Não suporto esse tipo de coisa!!
Fico "possessa"!!

Wally disse...

P.S. Não consegui comentar no seu blog =/

Kalili disse...

Oi Wally,
Obrigada por responder!
Fiquei muito chateada pela psiquiatra não ter me contado. Não imagino o porquê ela agiu dessa forma. Na próxima consulta irei questiona-la por isso.
Vc não compartilha sua história no seu blog...
Configurei meu blog novamente e vc podera comentar. Não entendo mto de blogs... Criei um para desabafar...

Postar um comentário

Visitas Recentes

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...