Translate

09/08/2011

Depoimento Borderline - Vazio Maldito


Da série: Comentários que Merecem Destaque
Comentário feito nessa postagem aqui.

É horrivel sentir um vazio... mas um vazio que nada completa.

Nao há distração possivel, nao há carinho que compense... queria ta guardada... protegida, é muito medo, é muita raiva de ser um nada, de sempre nao ter nada..

Tentar, tentar e tentar... to cansada... nao vejo perspectivas, nao vejo nada, apenas o vazio... a falta de esperança, de apoio, de carinho, de felicidade...

E tenho que ta sempre dopada de remedios se nao eu nao vivo...
Tenho que me preocupar em nao magoar as pessoas com essa minha tristeza porque ao contrario de mim elas nao sao vazias e nao podem se preocupar com uma pessoa tao instavel, tao vazia que nao tem nada...

Odeio isso! Por que comigo? Por que tanta tristeza? Por que nao consigo mudar isso?...
Sera que sempre vai ser assim minha vida?...

Sempre tenho que ser uma farsa. O que eu faço nesse mundo? Por que continuo aqui se nada muda, se eu até me engano que vou mudar e nao mudo, por mais que eu tente?...

Preciso de carinho, de compreensão... nao de remedios, nem de ser julgada... 
Essa vida cansa..

Preciso de ajuda, preciso tirar o aperto do meu peito. Preciso ter coragem por mim mesma.
...

E a minha vontade de comprar? 
Preciso comprar urgente! Colocar coisas novas. Me arrumar, me sentir bonita... 
Mas pra que? Nao tenho como comprar e nem vontade de me arrumar...

Estou  no meu limite mesmo...

21 comentários:

Anônimo disse...

Esse vazio é uma constante na minha vida, sinto isso todos os dias. É um buraco que me puxa para baixo, me enterrando vivo. Não suporto esse tédio, esse buraco negro que é avassalador, pertubador. Sou um homem infeliz. Tenho sucesso profissional, sou bem sucedido, tenho status, mas nada disso preenche esse vazio. Não sou um homem bonito, mas as mulheres correm desesperadamente atrás de mim. Eu tenho repulsa delas por isso. Já estou no terceiro casamento, pq engravidei a mulher, que juro, nem me lembrava direito...Mas pelo fato de eu ser juiz, meu tribunal mandou "casar". Amo meu filho, mas as vezes olho para ele no berço e não sei se amo ele...isso me gera culpa e um remorso...que bicho sou eu que não amo minha própria cria? Só posso ser um monstro...No meio disso tenho uma mulher maravilhosa, linda e estamos juntos há três anos. Ela é apaixonada por mim. Todos os homens querem e desejam ela, e me pergunto, porque ela me ama? Ela é independente financeiramente, é gostosa, poderosa mesmo, tem um rosto de boneca, não tem interesse, mas me entente, me perdoa. Ela faz terapia e morro de medo dela me abandonar, uma hora ela vai me deixar, ainda mais, pq estou casado agora. Mas só ela consegue preencher esse vazio. Ela fica brava comigo e manda fazer terapia, tomar medicamentos, pq sou borderline, mas eu não quero!!! Não quero!!!
Agora estou viajando com a minha mulher e olho para a cara dele, porque estou de férias, e pelo amor de Deus, quero fugir!!!
Penso na outra o tempo todo, pq estamos brigados, tenho medo dela não me querer mais, não suporto esses pensamentos obsessivos, tenho tanto ciúme dela, tenho medo de dizer até os meus pensamentos...ódio e amor

Anônimo disse...

anônimo, e por que vc diz não querer fazer terapia? vc já tentou em algum momento fazer tratamento?
e muito difícil pra nós, borders, darmos conta de tanta emoção sem uma ajuda profissional.
beijos
maria roberta

Anônimo disse...

Eu simplesmente, Maria Roberta, não aceito que tenho problemas, mas ao mesmo tempo, sei que tenho disturbios psicológicos. Eu as vezes, quero fazer tratamento, até chego a procurar um terapeuta, mas acabo deixando para lá. Que bom que vc me entendeu, pq sei que todos comentam que sou estranho, esquisito, na melhor das hipóteses sou "de lua". A mulher que está do meu lado, coitada, sei que ela se preocupa comigo, mas não consigo deixar ela partir para ser feliz. E oha que ela merece alguém que a ame, que não a traia...Vc pode imaginar como é estar casado com uma mulher horrível que eu mal conheço, e vc nem acredita que ela mais parece uma psicótica. Como estou em casa, de férias, me jogo no estudo só para ficar longe dela...um sofrimento. Sei que preciso de ajuda, só que não consigo. A minha "amiga" diz que só eu posso sair dessa e que não vai mais passar a mão na minha cabeça, me mimar. Acredita que ela acha que não sou uma vítima? Olha, já estou ficando com raiva dela de noco, eu oscilo assim, como um pêndulo.

Reflexões Borderline disse...

Anônimo, o fato de você ter consciência que precisa de ajuda já é o primeiro passo. E o fato de você as vezes querer procurar tratamento já é uma grande coisa.

Você não precisa contar pra ninguém que vai se tratar.
E você precisa colocar em mente que vai se tratar POR VOCÊ!! Principalmente por você!!

Você está desperdiçando um tempo precioso!!
Com tratamento, a gente pode controlar essas emoções destrutivas que você vem sentindo.
Ficar sem tratamento é como praticar uma auto-mutilação na alma.

Não perca seu tempo! Dê-se uma chance de ser feliz! Faça isso por você mesmo!! Você merece!

Anônimo disse...

Ah, uma parte de mim, concorda com vc e outra parte está morrendo de vontade de jogar esse teclado para bem longe...Wally, é tão difícil ser assim..é tão angustiante...não queria ter nascido assim...e vc me entendeu: a minha alma está mutilada!!!! Vou tentar, juro, me controlar. Sabe essa emoção doentia. Não quero continuar sendo esse monstro, sinto tanta culpa e raiva, quando minto e a culpo...Sabe a dona do meu suposto coração, não paro de pensar nela.
Obrigado, mesmo por esse espaço que está sendo tão bom para mim. Vc, Wally é uma grande mulher. Veja a raiva que estava sentindo de vc acabou de passar. Um abraço

Nathan Rodrigues disse...

snto-me assim muitas vezes....

recebi um comentário em uma das postagens com um depoimento bem interessante... depois te mando...

Anônimo disse...

volto a dizer que o seu blog wally funciona como muma terapia de grupo
só um border pra entender outros borders pq sentimos igual
seu blog abre espaço para trocarmos
é muito importante
anônimo, essas alterações de humor, de um segundo pra outro, são normais em nós ... infelizmente ... quanto mais você se dá conta de como funciona mais consegue se perceber e controlar impulsos, ansiedades ... na verdade, nosso jeito de funcionar é diferente das demais pessoas, pelo transtorno ... o desafio é nos conhecermos e nos controlarmos ... as emoções nos invadem o tempo todo, somos 8 ou 80 ... dissociamos bem e mal ... por isso, ou amamos ou odiamos ... muitas vezes, a mesma pessoa ... num segundo, amamos aquela pessoa, no próximo, odiamos ... se conseguimos perceber que isso acontece pelo distúrbio, em função dele, começamos a perceber que é possível que uma pessoa tenha qualidade E defeitos ... e não qualidades OU defeitos ... porque no momento que estamos com ódio, determinada pessoa NÃO pode mais ter qualidades, entende? e quando amamos, aquela pessoa é perfeita e NÂO pode ter defeitos ... isso é um defeito nosso ... sim, um defeito de como enxergamos ... precisamos nos corrigir ....
numa terapia, com um BOM terapeuta (psicólogo, psiquiatra), que entenda do distúrbio) ele vai nos ajudando a perceber como o transtorno distorce nossa visão (podemos até pensar numa miopia mesmo). E vamos tentando ponderar as coisas para não sofrermos tanto.
Lógico que a busca da estabilidade é pra vida toda mas na medida que temos os medicamentos, que ajudam a estabilizar humor, ansiedade e a terapia pra conversar e trocar, as coisas começam a caminhar de maneira mais equilibrada.
Posso falar por mim. Sem tratamento, o pesadelo é muito mais terrível, por pura experiência própria. Com o tratamento as coisas ficam mais calmas e a qualidade de vida melhora.
Beijos
Maria Roberta

Anônimo disse...

Estou realmente impressionado!!!! Exatamente como me sinto diariamente. Quando chego no meu trabalho, sinto que as pessoas ficam ansiosas para me verem e se perguntam: Será que o Dr. está de bom humor hoje?
Sei que m acham "crica", chatinho e que ninguém gosta de mim por lá...Só me aturam, me bajulam pelo cargo que exerço. Com exceção do meu amor...Agora, estou novamente apaixonado por ela. Essa instabilidade é muito louca. Estou aproveitando as minhas férias, para pesquisar tudo sobre borderline e estou lendo todos os comentários. Parabenizo a criadora desse blog, ela é uma verdadeira artista, no sentido criador, elucidativo e sensível.
Obrigado,cara Maria Roberta, pelas palavras e pelo seu depoimento, pq ele traduziu tudo o que sinto e o que sou. Juro, que vou procurar um BOM terapeuta especializado nessa doença, pq há tempos atrás eu me consultei com um que odiei!È verdade, também, que é tudo ou nada na minha vida, inclusive profissionalmente, pq sou muito exigente com o meu pessoal e acabo sendo injusto. Abraço

Anônimo disse...

Esse depoimento foi muito bom para pensarmos como é difícil aceitarmos a nossa doença e aprender a lidar com ela. Eu tb, Fred passo por isso todo dia. Vc naum tá sozinho. Juro!!!
Bjos

Anônimo disse...

Estou chegando por aqui e levei um susto enorme, tipo? Ei tb sinto isso, cara!!!
Vc e eu sentimos as mesmas coisas.Tambem tenho uma garota que sou louco por ela...morro de ciume, sou grudento feito chicle...tenho vergonha de ser assim. Sabe que sendo estranho tb as mulheres

Anônimo disse...

O vazio é a única coisa que me machuca, como se fossem agulhas perfurando o meu cérebro. O tédio me massacra, a angústia me perfura.
Estou me vendo em todos vcs participantes, em especial ao Fred que foi corajoso ao se expor. É um grande avanço. Fico penalizada que no meio desse caos há uma criança...
Espero que vc se encontre e siga os conselhos da Wally. Procure uma terapia para se livrar dessa tortura. Hoje com o tratamento consigo ter mais paz. Consigo ter esperança que as crises vão passar, apesar de que qdo elas chegam, doem muito.
Espero que o seu coração faça a escolha certa ( sem instabilidade), para q isso aconteça vc tem que estar legal.
Fred, um grande abraço e sorte.
Wally, parabéns pelo post, achei o máximo.

Anônimo disse...

Wally, quero agradecer por todas as palavras de encorajamento e força. As coisas ficaram piores aqui em casa, estou sofrendo muito com esse casamento forçado e indesejado. Fui obrigado a me casar e isso me gera muita culpa e ódio ao mesmo tempo. Em contrapartida, algumas coisas também clarearam. Contei para a mulher que eu amo que postei comentários aqui no seu blog e ela ficou muito "orgulhosa" de mim. Aquilo encheu a minha alma como um sopro de vida. Ah, Wally, nós nos encontramos e ela foi muito amiga.
Ela também se tornou sua admiradora e está me auxiliando para procurar um bom psicólogo especializado, como vc me falou. Também, já agendei cosnsulta médica. E ela estará ao meu lado, porque estou morrendo de medo, pavor.
Com a presença dela ao meu lado não estou mais me sentindo tão sozinho. Nós conversamos muito e nos aproximamos mais ( como amigos). Isso ela deixou muito claro. Primeiro eu tenho que me tratar para depois estar apto para tomar as decisões na minha vida, que por ora não vejo saída. Estou me sentindo sufocado, amarrado dentro dessa casa. Ainda bem que as minhas férias está acabando. Ela também me aconselhou a ter calma em relação aos sentimentos que oscilam em relação ao meu filho que tem apenas 06 meses. Que com medicação eu ficarei melhor. Espero que sim! Sofro muito por isso. Sofro por estar casado com alguém que odeio e tenho nojo. Sofro porque sempre tive tantas mulheres nas minhas crises e não me lembro de nenhuma delas...
Quero mudar isso em mim, porque tenho repulsa de mim mesmo. Ah Wally, você está sendo muito importante nesse momento delicado da minha vida.
E gostaria de aproveitar a oportunidade salutar de esclarecer que em nenhum momento identifiquei-me e observei que alguns me chamaram de Fred. Não posso me identificar pelo meu cargo e porque tenho vergonha de ser o que sou, apenas isso.
Mas usarei o pseudônimo "Ricardo" para postar meus comentários a partir de agora. Entrei no seu perfil e confesso que fiquei admirado por ser tão jovem e ao mesmo tempo demonstrar tanta maturidade e generosidade. Tenho 42 anos e ainda estou muito atrás de você, mas muito atrás...
Wally, vou mantendo contato com vc e não me abandone, por favor! Sou grato pelas palavras da Maria Roberta,fica aqui registrada as minhas singelas homenagens a todos vocês.
Cordialmente,
"Ricardo"

Anônimo disse...

Olá Ricardo,
Eu fiquei feliz em saber que você está sendo apoiado por sua amiga e que vai procurar tratamento! Procure sim um bom especialista em transtorno borderline! Isso faz muita diferença!
Que bom que está tendo esse carinho com você !
Beijo
Maria Roberta

Wally disse...

Ricardo,
Estou orgulhosíssima de você!!!
Que bom que você está agindo em prol da sua felicidade!!
Continue!
Não desista nunca!!
Lembre-se: Devagar e Sempre!

Sim, a medicação vai te ajudar a contornar impulsos, desejos sombrios etc.
Você deve sempre voltar ao médico uma vez por mês ou a cada dois meses.
Não se apavore. Ele é humano (e tem falhas) como nós. Ele já viu de tudo que você pode imaginar.
Não oculte nada dele. Conte tudo.
Lembre-se que você estará protegido pelo sigilo profissional.
Confie.

Eu imagino mesmo que o fato de você ter sido obrigado a se casar e a manter tal casamento está piorando em muito sua situação. Deve estar engatilhando crises emocionais terríveis.
Mas você já deu o primeiro passo e agora tem que dar tempo ao tempo para as coisas irem se encaixando da melhor forma possível.

Procure adquirir um hobby (caso ainda não tenha um) para lhe ajudar a relaxar.

Não vou te abandonar.
Eu também tenho aprendido muito com todos vocês aqui no blog.
Nunca imaginei que ele fosse se tornar algo tão importante na minha vida.

Se por um acaso eu 'sumir' é porque meu computador está 'morrendo'.
De vez em quando ele me deixa na mão.
Mas é por pouco tempo, volto logo que posso.

Abraços

P.S. Ahh Fred é outra pessoa, que deixou um comentário aqui:

http://vidadeumaborderline.blogspot.com/2011/07/depoimento-borderline-cuidadora.html

Acho que confundiram a postagem.
seria interessante se todos os anônimos pudessem criar um pseudônimo. Assim fica mais fácil responder aos comentários.

Anônimo disse...

Querida amiga Wally,
Muitíssimo obrigada pelas informações e pela atenção. Nesse momento, esse gesto está sendo de vital importância para mim. E você conseguiu captar a dor da minha alma. Realmente, a minha crise só piora dia-a-dia com esse casamento imposto sem a minha vontade. E para piorar a minha mulher apresenta quadros "psicótico". Ela é encrenca!!! Deus me livre!!! Desculpe-me pelo desabafo, mas a situação está insuportável.
A minha amiga conseguiu um psicólogo especializado para mim e já está agendado. E ela estando ao meu lado, me estendendo a mão, sorrindo, é o céu no meio desse abismo.
(E o psiquiatra está agendado também para a próxima semana).
Quero também agradecer especialmente à Maria Roberta, sempre tão atenciosa e generosa comigo.
Wally, só tenho a te agradecer, por tudo. Sabe, Wally, cheguei tão no fundo do poço, que não é possível ir mais fundo. Agora eu tenho que subir e subir. No meio disso tudo, a dona do meu coração, que sempre esteve ao meu lado, nunca me criticando, sempre permanecendo ao meu lado em todos os momentos. Peço perdão a ela por todas as minhas falhas, por eu a ter traído com muitas mulheres e que estas nada significaram para mim. Nem lembro delas, parece que estão em uma névoa sombria. Dessas traições, restou essa gravidez indesejada...Sabe Wally, quando eu contei para ela, você acredita que ela não me criticou? Ficou do meu lado e disse para eu fazer o que era certo, apenas isso. Mas seus olhos não derramaram nenhuma lágrima, só que eu enxerguei uma tristeza profunda e muita dor. Ainda, assim, todas as vezes que eu a procurei, sempre me ofereceu ombro amigo, as vezes até contrariada.
Nunca fez nada que atrapalhasse o meu casamento, tampouco conspira contra. Fica de longe, só observando, mas segue a vida dela normalmente. Ela é tão especial que ainda permanece fiel.
Obrigado Wally, simplesmente obrigado e minha gratidão será eterna.
"Ricardo"

Tay disse...

Estou me sentindo assim.
Não consigo nem me expressar direito, e preciso de comentarios, depoimentos de outras pessoas pra me identificar... de tão nada que eu sou.

Wally disse...

Estamos sempre às ordens, Ricardo.
Apareça sempre que puder para nos dar notícias, OK?

abraços

Wally disse...

Tay, precisar de outras pessoas para se expressar não significa que você é um nada. De jeito nenhum!

Significa que você compartilha dos mesmos sentimentos que outras pessoas. Isso é ruim?
Não. Ainda que os sentimentos sejam desagradáveis, é confortante saber que não estamos sozinhos.

Passar por isso é normal.
Acredito que todos se sentem assim vez ou outra.
Pelo menos, comigo acontece. É como se houvesse um bloqueio.

Não desanime. E não pense negativo. Isso é ruim.
Tente ficar feliz que você encontrou outras pessoas que lhe entendem e estão passando o mesmo que você está passando.

Anônimo disse...

Solidarizo-me com sua dor Tay, fique firme. As crises são assim mesmo, quando chegam são avassaladoras, precisamos nos manter "focados", controlando nossos pensamentos obsessivos. Nós somos os senhores de nossos pensamentos e não ao contrário. Sei que é muito difícil, mas é técnica e precisa ser treinada diariamente. Essa crise não é eterna, ela passa sempre. Boa sorte!
Em relação ao depoimento do Ricardo, ele é muito forte a medida que ele está consciente de seu estado e procura a felicidade, de forma muito objetiva: tratamento!!! Mesmo com medo, ele está caminhando em busca dela. E tem o privilégio de contar com uma amiga querida. Isso é maravilhoso!!!
Um grande beijo,
Van

Anônimo disse...

Gostei muito desse post, pq nós que somos portadores do TPB sofremos de vazio e tédio.
Todos sentimos isso na crise, e esse vazio dói muito, muito. Também me desepero, porém aprendi a controlar a minha angústia e ansiedade. Sou infeliz, triste, irada, louca, instável, irritadiça, raivosa e não consigo manter relações. Estou sempre começando algo novo e depois não prossigo em nada na minha vida. Esse vazio faz isso com a gente, nos maltrata e nós jogamos isso para o mundo, vomitamos nos outros.

Anônimo disse...

Esse vazio é a única coisa que sinto na minha vida. Vazio e tédio, sempre. E dor. Muita dor.
Vivi

Postar um comentário

Visitas Recentes

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...