Translate

08/01/2011

Co-Dependência Borderline

O não-borderline geralmente interpreta atos de bondade corajosos e heróicos, não importa qual o preço para si mesmo. 

Num esforço de ajudar a pessoa que ama, ele engole sua raiva, ignora suas próprias necessidades...
Aceita um comportamento que a maioria das pessoas acharia intolerável e perdoa as mesmas transgressões repetidas vezes. 

Essa é uma armadilha comum para o cuidador, especialmente se o borderline teve uma infância infeliz e o cuidador está tentando compensar isso. 

Muitos presumem que por subordinar suas próprias necessidades pelo bem do borderline (ou simplesmente para evitar uma briga), eles estão ajudando.

Embora a motivação do cuidador seja elogiável, isso na verdade torna possível, ou reforça comportamentos inapropriados na pessoa com TPB pois dessa forma, o borderline entende que suas ações terão poucas conseqüências negativas.


Portanto, não terá motivação para mudar

Também, continuar a suportar o comportamento borderline raramente torna o próprio border realmente feliz
E mesmo se o cuidador aguentar esse comportamento, o border pode ficar isolado porque outros não irão tolerar isso.

Além disso, quanto tempo o cuidador será capaz de manter isso? Um familiar que acalmou as coisas por anos a fim de compensar a terrível infância de sua esposa disse: 
.
"Eu estava determinado a não abandona-la, não importa o que ela fizesse. Um dia, eu percebi que ao invés disso, eu tinha abandonado a mim."

(fonte: trecho extraído do livro Stop Walking on Eggshells

15 comentários:

Carla Dias disse...

Wally,
Como sempre, você publica coisas maravilhosas !
Este excerto do livro me deixou muito pensativa...
Como saber se me estou entregando tão completamente que me esqueço de mim ?
Como saber quando parar?
Será que com as minhas boas intenções eu prejudico mais do que ajudo?
É tão difícil distinguir tudo isto.
Obrigada por alertar para coisas tão importantes. Vou pensar bastante neste assunto.
Beijos
Carla

Wally elsissy disse...

Realmente deve ser complicado para o cuidador do borderline saber o limite que deve estabelecer... é como estar numa sinuca...

Pelo que li no seu diário, o seu comportamento em relação a sua filha me parece muitissimo bom! Mas sinto que as vezes você esquece de cuidar de você - por isso vivo batendo nessa tecla.

Estou muito feliz que você tenha gostado da postagem!!!
E estou muito feliz por tê-la conhecido .

Tata Junq disse...

Obrigada!
Li, repensei ...e se me permite, usarei a citação no meu blog, BOCADAAJUDA.(que ainda "gatinha" ...mas que quer chegar ...no auxílio de muitos ...com alertas, direcionamentos ...cujo foco são as DEPENDÊNCIAS e CO-DEPENDÊNCIAS. Bom saber, que há mais uma "VOZ" ...em auxílio de tantos.
Deixarei meu convite para visitá-lo ... e ficarei honrada, se puder, tb lá participar.
http://tatajunqsolidaria.blogspot.com
Um forte abç!
Tata Junq

Pilha Border disse...

Sou borderline e conheço poucas pessoas assim como eu, peço q vcs me add no msn e orkut.
MSN: pilhabipo_ma@hotmail.com
ORKUT: http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=18236410100976741415

Anônimo disse...

Sou co-dependente de um homem borderline de 42 anos que se recusa a fazer tratamento. E sabe que é portador desse distúrbio. Eu faço terapia semanalmente, mas sou muito apaixonada. Apaixonada? Não sei se esse é o melhor conceito. Sou dependente, mesmo. E faço tudo para esquecê-lo.
bjos,
Rose

Wally disse...

Rose, acredito que no momento que você desejar, mas desejar de verdade, esquecê-lo, você começará a se livrar dessa co-dependência. Mas será preciso muita garra. Muita força de vontade e empenho. Tudo começa com um pensamento semeado. E depois tem que ir trabalhando esse pensamento. Mas não é tão fácil quanto parece. Mais do que querer, você tem que se empenhar muito mesmo.

Bjos e lhe desejo muito boa sorte!!!

Anônimo disse...

Ei Wally, gostei mto do seu blog,ja tem alguns meses que visito aki, mas hoje, por estar mto triste e angustiada, resolvi escrever, buscando mesmo uma resposta de consolo,pois estou mto confusa se meu ex realmente é boder.Meu relacionamento durou 4 anos, com mtas instabilidades, mentiras, idas e vindas. Ele fazia de tudo por mim qdo estavamos bem, mto carinhoso, companheiro e carente.Os momentos bons foram os melhores que ja vivi,mas tb, os piores me deixavam completamente sem chão, me sentindo um lixo. Quando ele quer ficar bem, me procura com maior amor do mundo,me pede desculpas pelos palavrões .. se ficamos bem, pouco tempo depois começa a ficar indiferente,distante, até o momento dele me bombardear de acusações,falando coisas p me ofender, até mesmo que eu so procuro ele p infernizar a vida dele, que ele tem vergonha de ter namorado comigo e me levado na casa da familia dele. Tudo que faço é criticado,se não faço tb ele critica, fala gritando e com grosseria, desliga o tel inumeras vezes na minha cara, e qdo eu tento me defender,nada ele aceita. Sou uma mulher bonita, de boa índole, independente, familia boa, mas mesmo assim,já me achou de piranha,ameaçou acabar com a minha minha pq eu estava acabando com a vida dele,isso pq eu me afastei em uma das nossas brigas e fiquei sem atende lo por uns dias.Tem coisas que ele me fala, que parece ser outra pessoa, não dá p nem p acreditar. Em um dia ele me ama e no outro eu ja sou a pior pessoa do mundo.Fico em duvidas se ele é boder, pq p os amigos, ele maravilhoso, trata todos super bem, todo mundo gosta dele, é alegre e divertido, mas comigo, com a ex dele, e com o pai e irmã ele faz mta grosseria, a mãe dele ele respeita. No inicio deste ano qdo ele terminou comigo mais uma vez, foi o momento de mais "instabilidades” que percebi dele, me ligando inumeras vezes de madrugada,mandando torpedos pedindo socorro, me ajuda, ou mesmo pedindo p eu atender que era urgente, que ele tinha batido o carro,mas era mentira, ele so queria chamar minha atenção.. mtos as vezes confusos ou carinhosos, implorando p eu voltar.Já abri a porta de casa algumas vezes p ele de madrugada, mesmo depois dele ter mentindo p mim, falando que ia dormir, e me ligava de madrugada falando que estava voltanto do rock,ai ficava pedindo p eu abrir a porta p ele conversar comigo, ele chora, ajoelha, pede pertão, fala que não sabe pq faz isso, eu converso, perdoo e ele faz de novo.Se eu contar essas coisas p algum amigo dele, acho que ninguem vai acreditar em mim, pq ele é mto feliz com os amigos,mto agradável e carinhoso, as amigas adoram ele,é super gentil e romantico,mas comigo demonstra mto confuso. Vivo numa roda gigante junto com ele, pois fico super mal qdo ele se afasta, até ele voltar e eu acreditar que tudo vai ser diferente. Agora estamos separados, ate semana passada estavamos juntos, a paixão dele por mim não tem durado mais que duas semanas, ai ele começa a me odiar, e eu me afasto por causa das gritarias,ofensas, mas qdo ele arrepende ele volta pedindo desculpa, falando que me ama. As vezes fico tão confusa que acho que estou fazendo tudo errado, mesmo sabendo que quem me deixa tão perdida é ele. Por favor Wally, me ajuda,amo mto ele e queria entender mesmo esses compartamentos dele, as vezes ate penso que é coisa de homem qdo quer aprontar, mas qdo vejo ele sofrendo, confuso, morro de pena, e me sinto uma covarde em me afastar da pessoa que amo, sabendo que ele precisa de ajuda. Parabéns pelo seu blog. Bjuuus .. Ane

Wally disse...

Oi Ane,
Ele apresenta sim muitas características do transtorno borderline, mas pra você poder ajudá-lo há duas condições:

Primeira: você precisa estar psicologicamente bem. Portanto você também precisa estar fazendo terapia. Esse é o primeiro passo.

Segunda: ele precisa estar disposto aceitar sua ajuda. Mesmo que inicialmente ele recuse um diagnóstico. Por isso é importante você estar sendo amparada e direcionada por um(a) terapeuta.

Eu não vejo uma outra solução.
Leia aqui o depoimento de um marido cuja esposa não aceita seu transtorno:
http://vidadeumaborderline.blogspot.com/2011/09/depoimento-como-conviver-com-o-border.html

bjos

Anônimo disse...

Ei Wally, mto obrigada por ter me respondido e pelo carinho que vc trata todos que procuram ajuda aqui. Eu já conversei com ele algumas poucas vezes sobre ir a um psicólogo, eu mesma marquei p ele e ele foi somente 3 vezes e disse que não precisa tratamento, que ele sabe tudo que deve ser feito. Qdo ele me procura pedindo desculpas por alguma coisa que fez, as vezes ele assume que precisa de ajuda, mas é só ficarmos bem que ele fala que não precisa mais. Da ultima vez que me procurou, me tratou mto mal, com mta grosseria e eu esperei a raiva dele passar p tentar conversar, ai ele me disse que não quer mais saber de mim, que o fantasma da vida dele sou eu, e que antes ele insistia no nosso relacionamento pq eu era a única pessoa que dava atenção e cuidava dele, agora ele não precisa mais de mim pq tem um monte de amigos p fazer isso, que ele se cansou da minha calma, da minha paciência,da minha passividade e falta de atitude. Me senti mto mal com isso, sendo que sempre tentei manter a calma p ficar bem com ele, me mantinha em silencio diante das grosserias e agressões verbais, até mesmo pq não queria bater de frente com ele, sempre esperava a raiva dele passar p gente conversar, e no modo dele pensar, eu estou completamente errada, pq ele vê como indiferença, abandono. O que me surpreende é que ao mesmo tempo que ele me trata como um lixo, ele está sorrindo, feliz da vida com os amigos, e eu fico sofrendo, angustiada, pensando nas coisas tão cruéis que ele me fala, sem o mínimo de respeito e remorso. E em outro dia, me trata como a mulher da vida dele, com mto carinho e fazendo de tudo p me agradar.
Wally, é normal a pessoa que é border, escolher alguém p descarregar a sua raiva, ou entrar em crise ¿¿¿... Pq ninguém além de mim percebe esse jeito dele, a família dele sabe que ele precisa de tratamento, mas as coisas piores so aconteceram comigo.
Um grande beijo Wally, que Deus te proteja e abençoe todos que procuram ajuda aqui.

Wally disse...

Sim, Ane...

É perfeitamente comum. O que normalmente ocorre é que apenas a(s) pessoa(s) do convívio mais íntimo do border tem conhecimento desse comportamento briguento dele. E como você mesma disse, se você tentar contar pra alguém, provavelmente ninguém vai acreditar.

Sinto muito que você esteja passando por tudo isso. Deve estar sofrendo muito. Mas ele também está, acredite. Por trás da aparente felicidade com os amigos, está o vazio, a insegurança e a solidão. Espero que ele mude de idéia quanto a aceitar ajuda.

Super beijo e sorte!!!

Anônimo disse...

O relato acima...o que eu posso dizer??
Parece que foi escrito por mim...passo pelas mesmas coisas...exatamente igual...

Anônimo disse...

Passei pelas mesmas coisas com meu ex-namorado. O mais interessante é que como é difícil esquecer um ex que é borderline. Deveria ser fácil, afinal foram tantos insultos e grosserias, mas ao mesmo tempo eles são apaixonates...é bem contraditório.(Deve ser a Síndrome de ex de borderlines...hahah) E acho que o sentimento de compaixão pela pessoa e querer que ela um dia aprenda a lidar com seus sentimentos é o que torna mais dificil esquecer. MAs vou conseguir, o tempo é o melhor remédio. Quero aproveitar pra parabenizar todos os borders que procuram ajuda profissional, isso é inteligencia emocional, reconhecer que precisa melhorar e não simplesmente falar: "eu sou assim mesmo". Essa é uma atitude bem cômoda, a coragem tá em agir pra melhorar! Aliás, vou deixar uma sugestão de leitura, o livro Inteligencia Emocional de DAniel Goleman. E não esqueçam, o vazio existencial pode ser amenizado preenchendo a nossa nessecidade espiritual. E o melhor livro pra nos ajudar a ter esperança e objetivo na vida é a Bíblia!!
Um beijo a todos
"Anna"

Anônimo disse...

Hoje eh meu aniversario e nem sequer um abraco...
Assim tem sido nos ultimos tres anos de minha vida...embora saiba o pq da indiferenca dele, me sinto muito triste...ele sempre me da presente, mas ao fazer isso deixa sempre transparecer que eh algo feito a forca, sem sentimento, sem vontade...como se eu nap merecesse. Este ano ele me presenteou uma semana antes, adorei o presente, pois eh algo que eu queria muito e nem tao cedooderia co,prar...mas confesso que trocaria por um abraco, um beijo, uma palavra de amor....por um simples parabens. Nao aconteceu...e estou cansada de tudo isso...
Wally, vc eh maravilhosa, obrigada por este blog que muito tem me ajudado. Eh a primeira vez que partico, embora esteja sempre por aqui.beijos...kessy

Anônimo disse...

Ei Wally, gostaria de agradeçer por toda ajuda que encontro aqui.Por diversas vezes me senti no fundo do poço, e é no seu blog que eu procuro confortar o meu coração diante de tudo que passei e estou passando.
Eu amo muito o meu ex, e acho que fiz de tudo p que pude para continuarmos juntos, passei por cima de coisas que eu jamais pensei que aceitaria, mas por saber que ele pode ser border, procuro entender algumas atitudes dele, olhando com "outros olhos".
Mas não adiantou, eu sempre estou errando, e carregando a culpa dele se afastar sempre que discorda de alguma coisa que eu fiz ou deixei de fazer, ai ele não me quer mais .. p depois de poucos dias começar a me procurar demonstrando todo amor e vontade de estar comigo, e mto sofrimento quando eu falo não .. até eu ceder acreditando que desta vez vai ser diferente e ele me abandonar de novo .. já perdi a conta de quantas vezes ele terminou comigo logo depois de me procurar insistindo mtooo p eu voltar.
Hoje estou aqui com minha alto estima lá no chão, já faz mais de um ano que não sinto vontade de sair de casa, minha vida se resume em trabalhar, ir pra casa e na igreja, e mtas e mtas vezes chorar.
Não sei se o que ele sente por mim é mesmo amor, as vezes pode ser por impulsividade e carencia que ele volta .. mas eu o amo muito e queria demais conseguir ficar na vida dele sem essa instabilidade .. ele já falou por diversas vezes que quer casar comigo, mas se não conseguimos ficar juntos por nem um mês, como vou planejar um casamento?!
Agora ele esta estranho comigo, acho que não me quer mais, e a minha Co dependencia só me faz pensar em o que eu poderia ter feito p ter dado certo, o que eu fiz de errado e pq ele tem que tem que ser assim. Ele é a pessoa mais maravilhosa que conheci, nada nem ninguem vai preencher esse buraco que ele deixou em mim.
Tenho consciencia que isso não está fazendo bem nem p mim e nem p ele, pq eu sempre sofro quando ele me deixa, e ele sempre sofre quando quer voltar e eu falo não, os dois se sentem rejeitados.

Obrigada por todo carinho Wally, por diversas vezes tive vontade de mostrar o seu blog p ele, p ver se ele se identifica com alguns comentarios aqui, mas como ele acha que todas as atitudes dele são normais, eu fico com receio de causar um reação negativa, e ao invés de ajudar, isso virar contra mim.

Um forte abraço wally.. e mais uma vez, obrigada por tudo! Ane

Anônimo disse...

Meu nome é Marcos.

Passo também por momentos terríveis ao lado da namorada que convivo há mais de oito anos, que poderia já ter sido a minha esposa há muito tempo neste período. Nunca me encorajei assumir o relacionamento sabendo que não duraria muito o convívio sob um mesmo teto, na forma que as coisas acontecem das quais esperei por muito modificar. Lendo diversos depoimentos observo que todos os cuidadores da pessoa boderline os amam. Imagine passar por tudo isso após ter deixado de amar e estar junto por consideração meramente humanitária. Pois é, estou nessa vendo a minha vida passar, mas acredito em Deus que nós, envolvidos nestas situações sejamos recompensados um dia por ajudar tanto o próximo.

Postar um comentário

Visitas Recentes

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...