Translate

30/04/2011

O Ego do Borderline

Segundo Marco Aurélio Baggio, os Borderlines são pouco capazes de se empenharem numa tarefa com persistência e acuidade. 

Desistem do esforço e circulam em torno daquilo que é preciso fazer mas não fazem. 

Em relação ao contato inter-pessoal, eles têm uma tendência a atacar o outro do qual dependem, como forma de camuflar a grande necessidades de dependência. 

São habilidosos em estimular o outro a lhes propiciar aquilo que precisam, mas recebem tudo o que lhe fazem como quem nada deve.

A personalidade do Borderline é uma peça de teatro onde os atores coadjuvantes estão sempre esperando ele, o ator principal. 

Trata-se de um ego que não tolera o vazio, a separação, a ausência, não sabe superar com equilíbrio os conflitos.

Essas pessoas ficam facilmente entediadas, não aceitam bem a constância ou mesmo a serenidade, e podem estar sempre procurando algo para fazer

Os sentimentos agressivos dessas pessoas não costumam ser dissimulados e eles frequentemente expressam raiva intensa e inadequada ou têm dificuldade para controlar essa raiva. 

Eles podem exibir extremo sarcasmo, persistente amargura ou explosões verbais. 

Por outro lado, essas expressões de raiva frequentemente são seguidas de vergonha e culpa e contribuem para o sentimento de baixa auto-estima.

6 comentários:

Juliana Galante Magalhães disse...

Querida

conseguiu? Não vai desistir de mim heim!!! rs
Beijoca

Hamires Cristine disse...

Eu conheço este texto. Faz parte de um dos poucos conteúdos brasileiros decentes sobre borderline.

Um observação minha - não exatamente minha, mas enfim -: o Border é assim, entre outros mecanismos, porque não pôde minimamente terminar de desenvolver um ego. Eu não acho que é uma distorção, mas uma interrupção, que provavelmente aconteceu por uma incoerência entre o que o indivíduo está capacitado a receber do ambiente e o ambiente que lhe é apresentado. Mas aí eu já estou entrando em uma questão mais psicanalítica, da origem da coisa toda, e não da dinâmica consequente.

Enfim... Eu me lembrei destes fatos instigada pelo título do texto. Ego. Rs.

Um grande beijo, Wally!

Anônimo disse...

Oi Wally, Oi Hamires,
Eu, particularmente, acho legal falar da "origem da coisa" porque ao vivenciarmos situações semelhantes - que nos remetem a fatos remotos, repetimos padrões de comportamentos aprendidos por uma questão de sobrevivência desse "ego" ...
Beijo
Maria

Simplesmente Josi... disse...

Eu queria saber pq sou assim...

=(

Anônimo disse...

Oi Josi,
Saber até dá pra saber ...
O duro é conviver com isso ...
Cansa ... :(
Maria

rosana disse...

Que duro esse texto, parece que esta falando de mim, e neste momento estou na vergonha e culpa...hoje não consegui me segurar....não aguento mais nem os remedios conseguem me ajudar o tempo todo...e eu gostaria tanto de ser normal, trabalhar ter varios amigos, me relacionar normal com as pessoas, não me sinto adequada no ambiente, no mundo...tá dificil de aguentar, hoje o dia foi duro, preciso de um psicologo mas não sei que tipo de tratamento procurar...nem sei se tenho coragem...
Que tipo de tratamento faz um borderline?

Postar um comentário

Visitas Recentes

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...