Translate

08/04/2011

Abuso Verbal Borderline

Quando a pessoa com TPB lhe ataca verbalmente, ela é consumida por suas próprias necessidades. 

Ela pode também estar deslocando para você a fúria e a raiva que são o resultado do abuso que ela sofreu no passado. 

Se ela parece ser controladora, ela pode estar tentando ganhar controle sobre a própria vida dela – não a sua. 

E mesmo quando ela parece ter vencido algum argumento, na verdade ela perdeu. 

Por um lado, ela tem destruído seu relacionamento com você – alguém que ela está aterrorizando e que irá abandona-la. 

Quando as coisas se acalmam, a pessoa com TPB talvez se sinta envergonhada pelo jeito que ela se comportou com você. Isso se junta à espiral decrescente de vergonha, culpa e baixa auto-estima. 

Ela talvez se arrependa e implore pelo seu perdão, e em seguida negue que alguma vez tenha admitido que seu comportamento estava fora do limite.

Mas mesmo que seu comportamento não seja realmente relativo à você, a crítica e culpa excessiva pode cruzar a linha e se tornar abuso verbal. 

Berbely Engel (1990) escreve: O abuso emocional é qualquer comportamento que é projetado para controlar outra pessoa através do uso de medo, humilhação e ataques verbais ou físicos. 

Isso pode incluir desde abuso verbal e constante crítica até táticas mais sutis como intimidação, manipulação e repulsa por nunca estar satisfeito. 

O abuso emocional é como uma lavagem cerebral onde desgasta sistematicamente  a auto- confiança, o senso de valor-próprio, a confiança em suas percepções e o auto-conceito da vítima. 

Eventualmente, o recebedor perde todo o senso de si e tudo o que resta de valor pessoal.

(fonte: trecho extraído do livro Stop Walking on Eggshells)

7 comentários:

Anônimo disse...

Adorei.extremamente elucidativo.obrigada!

Reflexões Borderline disse...

Fico satisfeita que está sendo de ajuda a outros.

Anônimo disse...

Eu sei que é difícil conviver conosco. Mas não somos animais sedentos de sangue, nem psicopatas sem remorso e que sentem prazer em fazer maldade. Somos vítimas de nosso próprio sofrimento. Não agimos guiados pelo mal, embora nos sentimos verdadeiros monstros. Nossa personalidade tem pecularidades, somos diferentes na estrutura do nosso ego. Mas somos capazes de amar, esquecer, sofrer, perdoar e se apaixonar. Somos pessoas diferentes e queremos ser respeitados por isso.
Grata,
Anna

Wally disse...

Olá Anna,

Seja muito bem-vinda.
Você tem toda razão.
E é exatamente isso que o post está querendo mostrar.

Bjos

Anônimo disse...

Concordo com o anonimo, eu tb so quero amar, e ser feliz.

Anônimo disse...

É pois complicadíssimo!
Meu namorado tem todos os sintomas de um border, acrescentando falha de caráter gravíssima!
Deve ter um outro tipo de TP junto, não é possível!
Só eu sei o que passo, mas estou saindo desta!
Ele some, depois volta, como dessa última vez...ainda com sarcasmo barato, sabe?
Nunca me levou num cinema, nem para jantar...nunca passamos aniversários juntinhos!
Some em todas as datas especiais!
E isto já tem quase 2 anos...
Ontem teve a coragem de dizer na minha cara que acredita que os vigias daqui do prédio o vêem como um namorado turista!
Ainda quis saber se tem muitas na minha situação aqui...com namorados turistas!?Sem comentários.
Eu sou uma pessoa bonita interior e exteriormente, amável, romântica, e pôxa vida, respeito e admiro muito o site, sei que por aqui tem muita gente do bem, como a Wally, mas eu faço um apêlo às pessoas, como eu: observem bem os seus parceiros, pra ver se vale à pena passar por tudo isso.
Porque se for pra viver o que vivo, sem dignidade, humilhada, não tem condições!ntem foi a gota!
Nós não temos culpa do que eles passaram, não é justo, a vida aí fora não é fácil pra nos também!E precisamos estar bem, senão afundamos junto; daí, pelo menos no caso deste meu namorado, tenho certeza que se eu afundar ele me deixa de vez!Porque só quer sugar, não tem compaixão.
Se eu bem, ele me trata assim, imagina mal!
Se somos íntegras, dóceis e alegres merecemos o melhor: sermos felizes!
Esta vida é passageira e não dá para encurtá-la mais ainda correndo riscos de DSTs, ou depressões!
E outra: toda vez que ele some, minha vida dá uma guinada!É ele voltar e... recaídas!

Wally disse...

Anonimo, sinto muito que você tenha passado por tudo isso.

Quando o border não está em tratamento, e levando o tratamento a sério, ele faz um estrago na vida de todos ao seu redor e inclusive na sua própria.

É uma lástima!

E claro que não adianta insistir em um relacionamento (border ou não) onde uma das partes (ou ambas) é prejudicada e muitas vezes até a ponto de ficar doente.

Você está fragilizada com tudo o que lhe aconteceu. Procure um terapeuta pra te ajudar.

Bjos e fique bem!

Postar um comentário

Visitas Recentes

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...