Translate

18/05/2011

Mecanismo de Defesa Borderline - Crítica


Críticas e acusações contínuas são outros mecanismos de defesa que algumas pessoas com TPB que agem para fora usam como um instrumento de sobrevivência.

A crítica talvez seja baseada num problema real que a pessoa com TPB tem exagerado, ou isso pode ser pura imaginação por parte do borderline. 

Os familiares entrevistados têm sido devastados e castigados por certos acontecimentos tais como carregar uma sacola de mercado do jeito errado e ler um livro que o border exige que eles leiam.

Um cuidador irritado disse que se por um acaso ele não cometer um erro imperdoável no dia, sua esposa provavelmente irá brigar com ele por ser tão perfeito.

Esse mecanismo de defesa talvez esteja realmente relacionado com o abandono.

O processo inconsciente de pensar do borderline talvez trabalhe dessa maneira:

"Se existir apenas uma coisa errada comigo, então tudo está errado comigo. Se tudo está errado comigo, eu realmente sou tão defeituosa como eu pareço. E quando as pessoas descobrirem que eu sou defeituosa, elas vão me abandonar. Então não pode haver nada de errado comigo – isso tem que ser a culpa de outra pessoa!".

Geralmente, o que parece ser raiva, impulsividade e comportamento manipulativo é na realidade uma tentativa mal-orientada de extrair envolvimento e afeição.
(fonte: trecho extraído do livro Stop Walking on Eggshells)

7 comentários:

Carla Dias disse...

Cada vez que eu leio um trecho desse livro aqui, eu acho que não preciso mais de o ler...

ou então:

Tenho mesmo que o ler !

Tudo o que é dito é igual ao comportamento da filhota nos últimos 10 anos !

Quase me sinto capaz de escrever um livro idêntico !

Como não sou escritora, não tenho a habilidade necessária com as palavras, então escrevo num blog... quando consigo!

Pode ser que quando eu for velhinha ainda exista a Internet, e a Google, e o Blogger, e então eu me lembrarei de consultar as memórias que fui deixando convivendo com uma Border.
Beijos,
Carla

Hamires Cristine disse...

Puxa... Às vezes só pensar que eu tenho TPB já me faz sentir defeituosa... ¬¬

Simplesmente Josi... disse...

Às vezes me acho a pessoa mais defeituosa do mundo! Com todos os erros possíveis, inútil á uma reciclagem...

Anônimo disse...

É isso que quero dizer qdo digo que a gente é muito cruel com a gente mesmo.
Também me sinto mal comigo mesma zibilhões de vezes. Ainda mais quando eu leio coisas que apontam sem piedade os meus defeitos.
Mas temos qualidades, não temos? Sim!
Que tal lembrarmos delas um pouquinho?
Beijos
Maria

Anônimo disse...

Sim,vcs tem qualidades!

bom gostaria de deixar aqui para vcs escrito que ninguém deve ser tratado pela sua doença,porque não somos uma parte e sim um todo,não somente os borders como outros,sinto muito quando escuto que profissionais acreditam que os borders não aderem a tratamento algum,ou são muito díficeis,bem todos somos,claro o transtorno boderline é de fato uma doença gravissíma que atinge toda a vida de uma pessoa,porém acredito que devemos enfatizar as qualidades do ser humano,pq são seres humanos,e não somente focar no transtorno.

Pessoal vamos tratar a pessoa e não a doença ok?
Bem queridas acredito que sim vcs tem possibilidade de melhorar e há um potencial em cada uma e um exemplo notável é este blog onde Wally querida sempre posta coisas diversas,porque ninguém é só uma coisa pensem nisso,o diagnóstico é essencial para ter os tratamentos corretos,mas acima de tudo ter um profissional que olhe a pessoa em sua individualidade é esclarecedor e eficaz!

seja qual for o seu problema,vc é uma pessoa ,com gostos,objetivos,sonhos ,pensem nisso!


bjs boa sorte!!!

Reflexões Borderline disse...

Anônimo, muito obrigada pelo incentivo ♥

Tatiana Russo de Campos - Escritora e Artista Plástica disse...

Este é o único blog em que posso ler sobre o transtorno que tenho com pessoas que também o possuem.

abçs.

Tati

Postar um comentário

Visitas Recentes

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...