Translate

22/05/2011

Quando a Crise Borderline Passa


Quando a crise passa e a pessoa com TPB parece ter ganhado, ela talvez fique surpresa de que você ainda continue descontrolado. 

Do ponto de vista dela, a reação que ela teve o impediu de ver seu vazio âmago interior. Ela talvez pense que isso deve puxa-lo para perto dela ou pelo menos impedi-lo de retirar-se. 

Ela também pode ter dissociado, o que genuinamente a fez relembrar de coisas de maneira diferente. 

Você, naturalmente, se sente pior. Só que agora, você também está perplexo porque a pessoa com TPB não parece entender o impacto do que ela tem feito. 

Você também pode se sentir frustrado porque ela nunca parece aceitar a responsabilidade pelo seu próprio comportamento. 

O ciclo se repete constantemente.

(fonte: trecho extraído do livro Stop Walking on Eggshells)

17 comentários:

Anônimo disse...

Com relação a dissociação, é comum eu ter dificuldade de identificar, após passar por uma crise, olhando pra ela no passado, situações que foram sonho ou realidade. Isso, claro, quando a crise é muito intensa.

Já aconteceu algo semelhante com vocês?

Beijos
Maria

Anônimo disse...

Achei o post
http://vidadeumaborderline.blogspot.com/2010/10/despersonalizacao-borderline.html?showComment=1306104990892#c747144149781658659
e tem tudo a ver.
Realmente é isso que acontece comigo quando confundo realidade com sonho. Mas é preciso estar dentro de uma crise forte.
Beijos

Tay. disse...

Acho que já aconteceu comigo...
Poxa, não sei se tenho isso, e não sei se preferia ter pra poder ter uma razão pra isso tudo, ou se preferia não ter e saber que isso vai passar. Sendo que não passa há anos... rs
Wally, desculpa ser chata, mas eu queria conversar com o meu namorado sobre essa suspeita porque eu to fazendo muito mal a ele e ele não entende porque eu ajo assim... será que eu conto, mesmo sem ter sido diagnosticada nem nada? Tipo, mesmo tendo vários sintomas e tals, mas eu não tenho certeza, não posso nem afirmar... mas quero que ele entenda que isso tudo pode ter um motivo, mas ao mesmo tempo, eu tenho medo dele não querer mais viver com alguém assim... que irônico.

Obrigada e beijos!

Reflexões Borderline disse...

Tay, você pode dizer que conhece outras pessoas que possuem comportamento parecido com o seu. E que essas pessoas estão se tratando e se sentindo melhor.

Seria bom se você pudesse começar a se tratar também...

bjos

Anônimo disse...

Olá.
Fiz o seu teste pra saber se sou borderline e meu resultado disse que tenhos chances de ter.Acima de 90 pontos.Porém nunca pensei que pudesse ter chances.
Tenho 14 anos,sou menina.
Sobre os sintomas:
Sou ansiosa,mas nunca pensei que isso pudesse ser um sintoma.
Sobre o medo de ficar sozinha.Tenho isso,mas não é exagerado,compulsivo,é medo de meus pais morrerem,acho que é normal.
Nunca reparei se meu humor oscila.As vezes fico triste sem motivo,mas todo adolescente tem isso.
E sobre o vazio interior,não sei bem o que seria isso.
Eu to com dúvidas,não acho que seja borderline,mas como sei mesmo?

Anônimo disse...

Olá
sou a menina de 14 anos do outro comentário e lendo esse post http://vidadeumaborderline.blogspot.com/2010/11/sintomas-borderline-resumo.html
não identifico como borderline,não tenho esse sintomas.

Tay. disse...

É, mas ele iria querer saber quem é... curiosidade é tenso, hehe
Bom... eu vou falar de algum jeito, e seja oq ue tiver de ser...
Mas... bom, é preciso ter alguma renda pra poder pagar um especialista... e eu não tenho. E provavelmente ele vai me dizer que eu sou bipolar. O que até pode ser. Mas pode não ser...

Reflexões Borderline disse...

Olá anônima,

Então, qualquer diagnóstico psiquiátrico só é feito quando a adolescência já é passada.

No seu caso nem um médico faria um diagnóstico permanente porque você só tem 14 anos.

Mas se você sente que algo não está bem, pode procurar ajuda assim mesmo.

bjos

Reflexões Borderline disse...

Tay, se ele quiser saber, você mostra o blog pra ele.
Tem o meu exemplo, tem a Maria que sempre comenta por aqui também... e tem outros blogs na minha lista ali do lado.

Quanto a se tratar, eu me trato com um médico do SUS mesmo. Também não tenho condições de pagar um particular.

Procure o CAPS da sua cidade e se informe sobre a triagem para consulta psiquiátrica.

bjos

Nathan Rodrigues disse...

"O ciclo se repete constantemente" Essa frase resume meus dias;/

Anônimo disse...

:(
as vezes desanima ...
beijos, maria

Tay. disse...

MUITO obrigada mesmo!!!
Vou mostrar o blog pra ele sim, já é uma 'luz' e talvez até ajude ele a lidar comigo, depois eu posso mostrar pra alguns da minha familia... e quanto ao médico, vou ver se meu plano cobre.

OBS.: Acabo de ser chamada de mau humorada. Nossa, como eu tô cansada disso! Dessas críticas todas.

Beijos

Reflexões Borderline disse...

Então né... é tão mais fácil criticar do que tentar ajudar.
Infelizmente a maioria das pessoas são assim.
E quando a crítica vem de pessoas próximas dói mais ainda.

Não é fácil...

bjos e boa sorte, Tay.

Tay. disse...

É mesmo, mas encontrei um lugar aonde mesmo qeu eu não conheça ninguém pessoalmente, vocês conseguem me ajudar de certa forma. (OBS.: Ainda não falei nada... criando coragem, ou hora certa. rs)

Reflexões Borderline disse...

Que bom receber um comentário desses, Tay!!!
Eu também me sinto ajudada com os comentários aqui no blog.

bjos

Julia Sá disse...

Wally:

Apareci depois de um longo inverno ... rsrsrsr depois te explico. Bom esse post me fez lembrar situações em que depois de uma crise do meu marido ele não se lembrava de nada ou se lembrava de uma outra versão do que havíamos discutido e eu acabava ficando confusa muito mais do que ele. Cheguei ao ponto de passar por uma dessas crises (que vinha cheia de acusações e culpas) e no final das inevitáveis discussões não saber absolutamente nada do que havia acontecido tal era meu pânico por causa das opressões, ameaças, coação que a crise trazia para mim.Com o tempo - e a descoberta do transtorno - fui recuperando minha calma e minha percepção . Já não discuto mais e consigo saber exatamente o que aconteceu , tenho que ser firme para não carregar as culpas que virão certamente.

Reflexões Borderline disse...

Julia, mais uma vez seja bem vinda de volta :)
Eu também tenho essas falhas na memória =/
É terrível não saber o que de fato aconteceu...

Você faz muito bem em agir de tal maneira.
Do contrário como preservará sua sanidade mental?
Não aceite a culpa!!
bjos

Postar um comentário

Visitas Recentes

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...