Translate

19/06/2011

Você Pode ConTer-se

Às vezes nos pegamos sem controle de alguma coisa específica. Pode começar como um hábito esporádico que, frequentemente praticado, acaba tornando-se um vício. Pensamentos, atos compulsivos, ansiedades, e mesmo o que é bom e saudável, exagerado e sem controle, acaba tornando-se um mal: como o sexo, por exemplo. Mas se você perdeu o controle significa que você o tinha e, portanto, pode recuperar.

Quando se pensa que é difícil controlar algum hábito que deixamos passar do ponto, é porque pensamos que temos que eliminar tudo aquilo de uma vez e completamente; porque olhamos para o problema e o vemos grande demais, não percebendo que tudo que é grande, por maior que seja, é feito de pequenas partes...

Quer melhorar a sua alimentação? Não precisa radicalmente eliminar/acrescentar tudo de uma vez. Você pode começar trocando o arroz branco pelo integral, trocando o refrigerante pelo suco; uma única mudança que você faça, qualquer que seja, já é uma evolução.

Quer parar de pensar coisas negativas? Não precisa lutar contra esses pensamentos, apenas acrescente pensamentos novos, positivos. Deixe que sua mente resgate, a partir dos elementos do pensamento indesejado, lembranças agradáveis que, se não houverem, você pode inventar. Porque na sua imaginação tudo é possível!

Quer relaxar diante de uma situação que lhe causa extrema ansiedade? Não precisa controlar a ansiedade, basta apenas observar a sua respiração e aprofundá-la lentamente... Isso você consegue, não é?! Mudar a sua respiração faz mudar outras funções do seu corpo; mudar o funcionamento do corpo faz mudar as suas sensações; sensações diferentes provocam pensamentos diferentes; pensamentos diferentes provocam sensações diferentes... Nada permanecerá igual, e você só controlou a respiração, simplesmente...

4 comentários:

Anônimo disse...

Controlar as emoções é algo extremamente difícil para quem é borderline. Essa é a verdadeira busca inexorável da nossa realidade solitária. Instabilidade afetiva, isso dói ! É como uma imensa cadeia, porque envolve todas as pessoas que convivem e que não convivem conosco. Somos instáveis no ambiente de trabalho, na família, com os amigos e principalmente com nossos namorados, maridos, ficantes. Tenho compulsão por sexo, mas depois de que me submeti a tratamento psicoterápico, consegui me controlar e aprender que estava me ferindo profundamente. Depois do ato, me sentia enojada e morrendo de vontade de correr, correr muito e sem destino. Compaixão sem piedade de mim mesma.
Wally, sei que você me entende e a considero um anjo em minha vida. Pois, esse blog consegue preencher o vazio dentro de mim. Quando estou em sofrimento, leio os depoimentos dos borders, seus comentários e dos cuidadores e não me sinto mais excluída do mundo. Esse blog me faz sentir que faço parte do Todo, estamos todos interligados, borders e não borders. Sofremos sim e muito. Mas tenho percebido que não somos mais uma pequena tribo, somos muitos. Mas podemos ser diferentes e melhores. Sou apaixonada por um border, imagina a nossa relação? tumultuada, louca mesmo. Mas no final das contas, acabamos nos entendendo, mas não é fácil.
Wally, continue sempre conosco, pq vc é uma amiga tão íntima e querida e já faz parte da minha vida. Obrigada por vc existir, minha querida amiga!!!
Um grande abraço afetuoso. L.

Reflexões Borderline disse...

Oi L. :)

Muito obrigada pelas palavras tão carinhosas e cheias de alento.
Eu me sinto extremamente acolhida quando leio comentários assim.
E me sinto imensamente feliz por saber que tenho servido de ajuda a outros assim como outros tem servido de ajuda a mim.

Um grande abraço!!!!

Anônimo disse...

Concordo com tudo o que foi dito. Wally, vc é muito especial na minha vida tb. Você é demais!!!
Com certeza vc está há anos-luz de nós, pq apesar de ser border, vc consegue ser generosa, humana, gentil...
Fez da nossa doença uma ponte de ligação entre aqueles borders que tiveram uma força insuperável de atingir o foco de ser mais feliz e no final dessa ponte, de forma amorosa espera-nos com os braços estendidos. Há pouco que tive o prazer de navegar e conheci o seu blog. Mas sempre estou visitando, observando, chorando, me vendo, enfim. Aprendendo, já estou na faixa dos 40 anos, e os sintomas deram uma diminuída. Tomo medicação e semanalmente faço análise junguiana.
Mas sofro, continuo sofrendo, sou deveras egocêntrica, manipuladora, má e perversa. Brinco com os sentimentos dos outros e é claro tenho muita raiva. Já tive vários relacionamentos, mas confesso que só com gente mais complicada do que eu, até psicopata já namorei...
Espero, sinceramente, um dia alcançar a sua luz, Wally. Falo isso do fundo do meu coração, e olha que é duro para mim, ver outra border brilhar. Mas até isso vc conseguiu transmutar em mim. Vc desperta o melhor que existe em mim. E não é para qqer um.
Muito obrigada por tudo, vc mora no meu coração.
Van

Reflexões Borderline disse...

Eu não sei nem explicar a dimensão do impacto dos comentários de vocês.
Me deu vontade de chorar até.
De tão emocionada que fiquei.
Muito obrigada Van pelas palavras tão ternas e cheias de carinho.
Muito obrigada a todos que participam, cooperando como podem, para ajudar.
Assim, vamos indo... um ajudando o outro.
Não podemos perder a esperança...jamais!!

beijo grande!!!

Postar um comentário

Visitas Recentes

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...