Translate

03/09/2010

Odeio Quintas-Feiras

Sabe quando as coisas dão errado o tempo todo e a gente pensa: 

"Será que hoje levantei com o pé esquerdo?";

Então... há pouco mais de um mês comecei a notar que isso vem se repetindo quinta-feira após quinta-feira.
.
Não me lembro da última quinta-feira na qual não aconteceu alguma coisa que estragasse o meu dia... ou o que restasse dele.
.
E hoje não foi diferente!
Já não acordei muito bem.
Deveria ter ouvido meu sexto-sentido e ficado em casa.
Mas fui caminhar com meu SUPER CÃO, achando que o exercício fosse melhorar meu humor.
Como sempre, segui o mesmo percurso sem alterar nem um quarteirão.
Na volta, há menos de 500 metros de casa, eis que avistei um portão eletrônico semi-aberto e de imediato tive um mal pressentimento, pois sabia de antemão que alí vive um cão feroz. Não tão SUPER como o meu mas ainda assim, de botar medo.
Dito e feito!
Como não podia deixar de ser, o cão farejou o meu na rua.
E assim que o fez, se espremeu por entre o vão do portão e da parede e partiu para o ataque.
Era um pitbul.
Eu tenho pavor de pitbul.
Ainda que menor na estatura quando comparados aos pastores alemães, os cães da raça pitbul são conhecidos por sua ferocidade e ataque certeiro.
Ele avançou no Dubba e eu então afrouxei o enforcador para que Dubba pudesse se defender.
Dubba deu uma mordida na orelha do pitbul de arrancar gritos.

O pitbul então deu uma recuada e começou a querer atacar meu Super Cão por trás!


TRAIÇOEEEEIRO!!!!!
.
Eu fiquei petrificada.
Não estava com medo que ele me atacasse porque sabia que ele estava interessado no Dubba.
Mas o medo de ter meu cão ferido me paralisou.
.
Nisso, a dona do pitbul apareceu, temendo por seu animal (eu creio) e gritando a todos os pulmões tentando colocá-lo novamente pra dentro da garagem.
Se vocês me perguntarem o nome do pitbul, o qual ela repetiu trocentas vezes, eu não sei dizer, tal era meu pavor.
.
Por fim, o pitbul a obedeceu e continuamos nosso percurso pra casa.
Dei dois passos e achei que fosse desmaiar.
Minha vista escureceu, minhas pernas começaram a bambear e meu couro cabeludo a formigar.
Diminui o passo e comecei a respirar fundo.
Não era pelo que aconteceu, mas pelo que PODERIA TER acontecido.
Já me preparava pra sentar na calçada quando comecei a melhorar.
Nada como manter a calma e respirar fundo.
A visão voltou ao normal e o couro cabeludo já não arrepiava mais.
Mas as pernas continuaram bambas até eu chegar em casa.

Está decidido: Estou RISCANDO Quinta-feira do meu calendário!
Quinta-feira NÃO É meu dia!!
.
E por falar nisso... vocês conhecem alguém que exorcise dias da semana?

3 comentários:

Cristiane disse...

e como uma mulher que tem um pitbull deixa um portao aberto, ou nao tranca, ou nao prende o tal cachorro??? e se fosse uma crianca que o pit tivesse atacado e matado? meu Deus...

Nadir Araújo disse...

Ui! Até eu fiquei com o cabelo arrepiado aqui...
O_O

Wally elsissy disse...

Pois é, Cris... acha que pode?
E justamente a raça que mais tenho pavor!!!
Ainda bem que o Dubba foi vacinado semana passada.
E nada mais sério aconteceu...

Nadir, pense numa pessoa acuada num canto, impotente... foi assim que me senti...

Postar um comentário

Visitas Recentes

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...