Translate

26/05/10

Síndrome de Diógenes

Eu tenho uma conhecida que trabalha na Vigilância Sanitária e outro dia ela estava contando que certa vez atendeu a uma ocorrência num bairro onde as pessoas reclamavam da imundície e do mal-cheiro que vinha da casa do vizinho.

Ao entrar na residência, qual foi sua surpresa ao ver montes e montes de lixo acumulados, juntamente com fezes de animais, ratos e baratas.

O que ela fez? Ligou para o CAPS municipal, pois já sabia que o caso deveria ser encaminhado para a psiquiatria.
Pois quem guarda lixo, e gosta de viver no meio do lixo, é portador da Síndrome de Diógenes!

A Sindrome de Diógenes foi inspirada em um filósofo grego chamado Diógenes que vivia em um barril pregando ideais de animalismo e niilismo.

Esta síndrome é caracterizada por extremo negligenciamento, tendências reclusivas e acumulação compulsiva, algumas vezes de animais.
A doença normalmente afeta pessoas de idade avançada que vivem sozinhas, caracterizando-se pelo total abandono pessoal e social, e pelo isolamento voluntário em seu próprio lar.

A médica psiquiatra Bárbara Perdigão já atendeu vários pacientes com esse mesmo discurso. "Todos falam que as pessoas jogam fora coisas boas, que aquilo não é lixo. Já tive uma paciente que o quarto era intransitável, não dava para passar uma vassoura", conta a psiquiatra. Segundo ela, o diagnóstico da síndrome de Diógenes é feito por exclusão, após exames psicológicos e clínicos que descartem a demência.

Mas como diferenciar a mania de guardar coisas antigas - comportamento comum entre os idosos - de um distúrbio psiquiátrico? "Basta analisar a proporção de objetos acumulados. Pessoas mais velhas têm mania de guardar coisas, mas não saem catando lixo. Outro aspecto é o descaso consigo mesmo", explica Bárbara Perdigão.

A vítima mais famosa da doença é a cantora Whitney Houston. Depois de construir uma carreira sólida, a cantora agora vive fechada em sua mansão e só sai de casa para recolher lixo.

Um caso bem recente que repercutiu nos Estados Unidos foi de um casal de idosos que foi SOTERRADO pelo lixo em sua casa!

Os bombeiros foram chamados por vizinhos, preocupados com o cheiro e a ausência do casal.
Na segunda-feira (24/05), eles tiveram que usar roupas especiais para entrar na casa, porque o forte mau cheiro exalado no local apresentava riscos de substâncias prejudiciais à saúde.

Os dois foram encontrados sob a pilha de lixo e estão sob tratamento em um hospital em condição crítica, segundo o Chicago Tribune.

Aparentemente, Thelma Gaston estava andando pela casa quando tropeçou e caiu na pilha de lixo. O marido teria tentado ajudá-la, mas também ficou preso.
Há informações de que Thelma apresentava sinais de mordidas de rato.

Os vizinhos já haviam reclamado da quantidade de lixo no jardim e das más condições em torno da casa, mas segundo a imprensa de Chicago, ninguém imaginava que o estado fosse o mesmo dentro da residência.

As autoridades de Chicago acreditam que, por causa da quantidade de lixo e do estado de manutenção da casa, o prédio terá que ser condenado.

Algumas fotos de residências de pessoas que sofrem da Síndrome de Diógenes.





17 comentários:

Cristiane disse...

meu Deus, isso parece mais obsessao espiritual...

Wally elsissy disse...

Espiritual?? Como assim?? O_O

Sabe que quando fazia essa pesquisa, eu não conseguia tirar nem você nem Nadir do pensamento?? rsrsrs

Cristiane disse...

acho que isso e obsessor, acao de demonios mesmo...com essas fotos, foi a primeira coisa que me veio no pensamento...sei la porque...

Wally elsissy disse...

Ah não... é doença mental mesmo... quando você assistir os vídeos vai entender melhor...
É impressionante como o cérebro age e reage em certas circunstâncias...

Anônimo disse...

Quanta ingenuidade, achar que um problema mental é causado por demônios... É difícil para a maioria entender que a realidade não é justa. O que diriam se compreendessem que demônios não existem? Que anjos não existem? Que nem o Diabo nem Deus existem? Estamos sós num universo incompreensível, e ninguém resolve a maior questão da filosofia... Muito menos conseguem intervir de forma efetiva num caso simples de acumulação compulsiva. Esses acumuladores perderam algo importante na vida e terminaram na mais completa solidão. É a solidão que dispara isso, e não o contrário.

Wally elsissy disse...

Anônimo, ninguém afirmou que a Síndrome de Diógenes é um problema causado por demônios.
Foi apenas um parecer de alguém leigo no assunto.

Enfim, também não me sinto qualificada para afirmar nada mas na minha opinião não é nem doença mental... é um distúrbio comportamental mesmo.

Anônimo disse...

Bom, falar em doença mental ainda trás estigma e discriminação, apesar de uma certa mudança para melhor (pelo menos no Brasil). Hoje é mais fácil alguém admitir que tem depressão... Mas tudo bem, fiquemos com o distúrbio comportamental. Aliás, nem sei por que comentei, acho que foi por causa da simpatia com o seu distúrbio borderline. Acho que as pessoas por aqui não entendem a acumulação compulsiva, a obsessão e o sofrimento por trás dela. Talvez alguns até entendam e tentem ajudar, porém a maioria faz piada, e a imprensa brasileira está longe da competência necessária para informar, comentar e orientar a respeito. Leigos e imprensa fazem parecer algo inusitado, quando na verdade é bastante comum. Quanto a isso, notícias e artigos de Portugal são, em geral, mais humanos e informativos. Mas enfim, minha experiência pessoal pesou no comentário anterior, já que tive a oportunidade de conversar com pessoas que atribuem tudo e qualquer coisa a demônios, encostos e ventos ruins... :-)

Wally elsissy disse...

Puxa, e eu que pensava que em Portugal era pior que no Brasil...
Se bem que de fato, melhorou bastante esse negócio de preconceito no Brasil.
Hoje em dia, tem TANTA gente fazendo terapia, análise etc... que já virou algo comum.
Mas no Egito é ainda pior.
Meu marido disse que antes de vir pro Brasil achava que depressão = frescura =X
Talvez porque o índice lá deve ser bem menor que pra cá, não sei.
Enfim, depois que ele veio e começou a dar aulas e viu que a maioria das alunas dele (mais alunas do que alunos) tratava com psiquiatra ou psicólogo, ele mudou de idéia... menos mal...

Wally elsissy disse...

Ah... e obrigada pelo comentário e pela simpatia quanto ao TPB =)

abraços

Anônimo disse...

Pois é, Portugal tem lá suas mazelas, mas também muitos pontos positivos. Segue um artigo que encontrei na rede, de 18/05/2008. Pelo que entendi do português lusitano, contentores são caçambas, autarquias são subprefeituras, e reforma é aposentadoria.

Mania de acumular lixo em casa pode ser sinal de Síndrome de Diógenes
http://jn.sapo.pt/paginainicial/interior.aspx?content_id=942500

Também é fato que comunidades mais unidas possuem menos problemas de saúde mental. Acho que a mobilidade de hoje contribui para a fragmentação familiar, e isso está na origem de muitos problemas modernos. C'est la vie...

Boa sorte na convivência com o TPB.

Wally elsissy disse...

Obrigada por compartilhar o artigo.
Bem extenso e completo.

O ser humano é muito complexo e como tal está sujeito a diversos transtornos.

Fica mais fácil quando a pessoa aceita ajuda e inicia um tratamento.
Acredito que só mostrar bondade e compreensão não basta... isso relativo a qualquer doença, seja física, emocional etc

Abraços e apareça sempre por aqui :)

Anônimo disse...

Se o ser humano é complexo, é porque estamos à mercê da nossa herança genética. Também estamos vulneráveis a "acidentes de percurso", que deixam marcas profundas. Ambos fazem de nós o que somos. Por outro lado, vivemos vidas artificiais. Durante a maior parte da nossa existência, já como Homo sapiens, nossa expectativa de vida foi de 30 anos, e a seleção natural trabalhou em cima desse tempo. Hoje, quase que de um momento para o outro, vivemos mais de trinta anos, alguns o triplo disso, e numa sociedade bastante diversa. A evolução não trabalhou em cima disso, não houve seleção natural, não houve tempo para nos adaptarmos (de uma forma natural) a esse acréscimo de tempo. Por isso é uma vida artificial, tudo pode acontecer. Nosso corpo e nossa mente estão vulneráveis ao imprevisível.

Wally elsissy disse...

"Nosso corpo e nossa mente estão vulneráveis ao imprevisível."

Concordo plenamente!!

Anônimo disse...

Apenas mais um artigo:

No way out, by Simon Hattenstone
http://www.guardian.co.uk/society/2009/mar/28/gordon-stewart-hoarding-rubbish

Acho que diz quase tudo.

Wally elsissy disse...

Nossa! Extremamente triste e trágico!

Bianca B.M disse...

É deprimente...
convivemos com meu pai por 4 anos e meio. Infelizmente foi impossivel continuar, ele ficou um verdadeiro viciado em guardar latinhas, caixas de papelão, sacolas de supermercado,e ferro velho em geral, sempre com a mesma desculpa que um dia iria precisar.
Ele não desfazia de nada, panelas velhas, vassouras velhas, toalhas...no fim, para economizar o consumo de agua, acumulava agua da chuva em tambores abertos;tb armazenava as aguas que lavava suas roupas...aquilo acumulava um cheiro horrivel.
Tenho certeza em afirmar que pessoas assim não foram abandonadas...elas optaram por viver assim.São pessoas egoístas, que evitam o contato com outros,alimentando o medo de que vão se aproximar com interesse em seus pertences.
Detalhe:
meu pai é agiota, tem uma poupança consideravel e, é extremamente economico. Não dava afeto aos netos, e vive como um verdadeiro mendigo.
A avareza é sim uma demencia.

Wally elsissy disse...

Puxa Bianca!!! Que situação tristíssima!
Ele não aceitou se tratar? =/

Postar um comentário

Visitas Recentes

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...