Translate

21/03/2013

Desmistificando a Psicopatia


Curiosidades da Psiquiatria

"Está tudo errado o que dizem sobre Psicopatas por aí... "

Primeiramente psicopatia nada mais significa que um portador de qualquer doença psiquiátrica e psicológica (patia = doença).

Ou seja, um portador de Depressão também se enquadraria no significado da palavra psicopata. Na mesma linha de raciocínio o termo sociopatia também não estaria adequado.

Em segundo lugar: Psicopata não é sinônimo de falta de caráter.

A característica principal do psicopata é: Ausência de sensibilidade. Não necessariamente é um mau caráter que vai fazer maldades a quem quer que seja. Depende muito de seu contexto.

Terceiro ponto: Nem todo psicopata é ambicioso.
O contrário também é verdadeiro: Nem todo ambicioso é um psicopata.

As novelas atualmente são fábricas de psicopatas. Não temos mais vilões, pessoas más, os personagens agora são sempre doentes mentais. Isso faz as pessoas crerem que qualquer pessoa que "passa por cima dos outros" para ter poder seja um "psicopata". Nem todos os casos. Muitos são meramente maus-caráteres. Poucos são de fato psicopatas.

Quarto ponto: Nem todo psicopata é mau.
Repetindo: A única característica essencial do psicopata é a ausência de sensibilidade.

A grande questão é que isso os faz não pensar nas consequências ou no sofrimento que vão trazer as pessoas. Isso provoca atitudes impulsivas, sem pensar, sem análise crítica. 

O grande risco está na impulsividade. Se ele deseja algo, ele acaba fazendo e não tem dimensão do quanto é absurdo, do quanto vai fazer os outros sofrerem, pois não sabe o que é o sofrimento, ele não sente.

Então na verdade o termo "Mentes Perigosas" está equivocado, o correto seria "Mentes Insensíveis".

O termo correto para falar de "psicopatas"(como dizem na linguagem leiga) é Transtorno de Personalidade Anti-Social ou Antissocial. O que também é um termo mal elaborado, pois não são necessariamente "contra" o "social".
(APOIO: PNAP)

10 comentários:

Isabella Molko disse...

Bacana, concordo com a maioria da sua dissertação e sou estudante de Psicologia.Só entro em desacordo quanto à etimologia do TPAS, porque o nome não implica que ele é contra o social no sentido mais amplo, e sim mais complexo, tendo sobre ponto principal o contexto do sujeito.A mídia em geral patologiza o cotidiano cada vez mais.E daqui a pouco as pessoas vão se sentir no direito de delinquir e ferir as pessoas para depois dizerem que sofrem de TPAS, para assegurar assim sua imputabilidade.Estamos caminhando pra isso, e é muito triste.Com as crianças acontece tb a patologização : todas são disléxicas, TDAH's, etc.Triste.

Anna rica em humores disse...

Muito bom o artigo...com o transtorno bipolar é bem nítido tudo que aqui foi explanado, muito bom!!

Valeu!!
Anna

Simone Luciaurea disse...

Muito legal o artigo Wally, instrutivo e imperdível.
Obrigada por compartilhar,
Beijos,
Simone.

Naty disse...

Gostei muito, confesso que tinha aquela idéia que "todo psicopata é mau".
Ah... Roubei sua idéia de músicas borderline, mas tô usando umas pessoais... Espero que não se importe!

Bjo,

Naty

http://borderline-girl.blogspot.com.br/

Anônimo disse...

dia desses estive com uma psicóloga e falei sobre o livro "corações descontrolados". ela torceu o nariz e disse que não gostava da autora, alegou que ela comete equívocos (como se nenhum outro cometesse). um dos exemplos foi que no livro sobre serial killers, ela afirma o que está escrito nessa postagem: que o nome certo para os psicopatas seria anti-social. a psicóloga disse que uma coisa não tem nada a ver com a outra. e agora?

Wally Osvanilda disse...

Bem anônimo, diferenças de opiniões sempre existirão né?
Eu não li o livro Corações Descontrolados então não posso opinar.
Mas já li um bocado sobre psicopatia e gostei muito da explicação desse psiquiatra.
Se você quer tirar sua dúvida, continue pesquisando. Leia outros artigos de profissionais da área de psi.

Abraços

Anônimo disse...

LEGAL, ALGUÉM DISSE ALGO ALÉM DAQUELE LIVRO "MENTES PERIGOSAS", É LEGAL VER O OUTRO LADO, MUITO BOM, ALIAS SAUDADES DESTE BLOG E DE VOCÊ WALLY.

Éllio Mendes disse...

Discordo do ponto sensibilidade e sentimento, acredito que os "psicopatas" são bastantes sensíveis, é justamente essa sensibilidade que os desequilibram emocionalmente, penso que o defeito está no ponto em como eles encaram as situações em que vivenciam, sabemos que o meio é quem faz o individuo, a frieza diante das situações como assassinatos, maldade, etc, depende do ambiente que ela foi criada ou se foi adaptada. Sim, apesar de não concordar com algumas coisas do livro, acho que o titulo "mentes perigosas" é o mais adequado, são mentes extremistas, e tudo que vai muito ao extremo é perigoso. Parabéns pelo blog.

Anônimo disse...

Este artigo esta baseado somente na PNAP?.Com base em que este artigo esta sendo publicado?.que diga-se de passagem é muito bom.

Anônimo disse...

Algumas informações para mim são extremamente contraditórias: como uma pessoa que é impulsiva e insensível pode não ser má, ou mau caráter nem ser considerada uma mente perigosa?
Para mim uma pessoa má é justamente aquela q não se comove com nada e por não ter essa sensibilidade prejudica os outros, se prejudica os outros e busca satisfazer seus impulsos(que não devem ser nada altruístas), são perigosas para a sociedade. Se tiverem maiores esclarecimentos a respeito, agradeço!

Postar um comentário

Visitas Recentes

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...