Translate

29/01/2012

Depoimento - Quero meu Amor de Volta

Conheci meu namorado no facebook do meu professor. Ele me viu, se apaixonou e pediu para add.

Nos conhecemos há dois meses, mas parece que ele está na minha vida há anos pois aconteceu muita coisa nesse pequeno espaço de tempo. Vou tentar resumir...

Depois que nos conhecemos pelo facebook, nos encontramos duas vezes, muito rapidamente e por acaso no cursinho preparatório para concursos. Ele me emprestou um livro de Pe. Fábio de Melo (Tempo de Espera) e disse que ao ler os trechos grifados eu o conheceria melhor (Há momentos em que a alma grita por silêncio). 

Disse também que haveria dias em que ele iria se trancar no quarto e chorar, eu ia bater à porta e ele não iria abrir. Depois ele iria me abraçar e dizer que me amava.

Ele me aparentou ser um homem muito educado, bem criado, tímido, inteligente (fez doutorado, fala várias línguas), no entanto ele apresentava alguns comportamentos que me assustavam! 

Ele leu todo meu facebook, deixou 99 atualizações de uma vez, queria me enviar flores antes da minha viagem, pediu pra namorar comigo antes mesmo da gente ficar! 

Leu minha monografia, corrigiu, pesquisou. Eu disse que quando eu voltasse da viagem, nós iríamos sair. Durante a minha viagem ele enviava sms o tempo inteiro! Se eu demorasse a responder ele dizia:

“Já esqueceu de mim?”, “Me dê atenção”. Apesar dos exageros, eu me encantei por ele. Ainda durante a viagem ele enviou um sms me pedindo em namoro, disse que me AMAVA (me conhecia há alguns dias e nunca tinha sequer me beijado) queria casar e ter filhos comigo.

Quando voltei para nossa cidade, saímos e começamos a namorar. Ele como sempre, muito romântico, apaixonado e exagerado! Flores, chocolates e declarações. 

Depois de uma semana de namoro, em uma conversa no MSN durante a madrugada ele começou a surtar! A maneira que ele escrevia era diferente...

Disse que sofria de depressão, que errou em não ter contado antes mas que tinha medo de me perder. Pediu para que eu saísse da vida dele. Que aos 11 anos recebeu a primeira ameaça de morte por telefone e que até hoje sofria perseguição e ele não poderia me proteger (não sei até que ponto é imaginação dele). Depois voltamos como se nada tivesse acontecido! Disse que foi um “teste”, que me amava e precisava de mim

Pouco tempo depois ele acabou novamente pelo simples fato de eu ter feito um comentário no facebook da irmã dele dizendo: “ah, o meu amor nem quer me ver hoje! Acho que ele vai aprontar alguma e vai pra micareta sem mim”.

Ele tomou aquilo como um insulto, disse que sequer gostava desse tipo de festa e que eu duvidava do amor dele! Que o chamei de mentiroso publicamente! Corri atrás dele, expliquei a situação e reatamos.

Dias depois, quando saí da prova da OAB que liguei meu celular, recebi sms de fim de namoro dizendo: É melhor a gente terminar! A qlq momento eu posso voltar para Madrid (onde ele estudava) ou para Santos (onde tinha proposta de emprego).

Depois de passar dois dias correndo atrás dele, voltamos como se nada tivesse acontecido e ele disse que foi mais um “teste”. Sempre que ele terminava era assim, por impulso, não atendia minhas ligações e me excluía do facebook (e todas as pessoas relacionadas a mim). 

Eu ficava de mãos atadas! A irmã dele postou o seguinte comentário no facebook dele: “Qnd vc encontra sua bússola para te levar para o norte, vc insiste em ir pro sul! Deixe de ser bipolar...tal tal tal”. Eu curti esse comentário e por isso, mais uma vez, ele terminou o namoro. Depois voltamos...

Sempre que eu saía com meus amigos eu o convidava, mas ele nunca queria ir! Deixava eu ir mas depois cobrava: “Quando eu vejo vc se divertindo com seus amigos eu não me vejo nesse contexto”. Poxa vida, qual o problema em ir pra um sítio? Confraternização de Natal? Era um ciúme exagerado! Tudo nele era muito exagerado!

Nos tempos de paz era tudo uma maravilha! Mil declarações! No Natal ele me presenteou com um anel de família. Estávamos mais próximos e tudo estava em harmonia. Eu adorava a família e todos torciam pelo namoro.

Véspera de réveillon, mais uma vez, ele terminou comigo. Outro dia eu tinha feito um comentário de que um amigo praticava exercícios físicos com o nitendo wii. Quando ele fuçou o facebook do meu ex, viu um comentário dele dizendo que também se exercitava assim e ele julgou que eu houvesse mentido! Que na verdade o “amigo” a que me referi era meu ex. Foi a maior confusão!

Faltavam poucas horas para o réveillon e depois de eu muito insistir ele aceitou passarmos o réveillon como “amigos”, mas acabamos voltando na mesma noite.

Primeira semana do ano ele acabou mais uma vez pq eu fiz uma brincadeira dizendo que o ator do filme era bonito. Ele disse que meu comentário demonstrava profunda falta de respeito e consideração. Gente, foi uma brincadeira sem maldade!

No dia seguinte enviei flores pedindo desculpas e voltamos. Segunda semana do ano acabamos e dessa vez foi definitivo. Qual o motivo? Nem eu sei ao certo! Antes de dormir trocamos mensagens de carinho e juras de amor eterno, entrei no MSN rapidinho pq ele pediu, daí falou um assunto e outro, mostrou vídeos de construção da nossa futura casa (isso com um mês e meio de namoro), disse que havia sonhado com noivado e casamento em iminência... e do nada surtou e disse que queria terminar!

Queria ficar solteiro! Amanhecemos o dia discutindo! No dia seguinte ele veio aqui em casa (depois de eu muito insistir), devolvi o anel, choramos juntos, insisti para voltar, mas ele apesar de muito carinhoso, disse que não tinha volta.

Enfim... Sempre que acabávamos, ele dizia que não haveria volta, no entanto acabávamos voltando! Ele dizia que estava “testando o meu amor”

Depois disso tudo, comecei a analisar e vi que não era só depressão. Pesquisei e constatei, com a ajuda de uma psiquiatra, que ele apresentava traços de TPB. Foi então que tudo fez sentido! Ele sempre tinha muito medo de me perder, no entanto era o primeiro a me abandonar! Dizia que temia que eu encontrasse alguém mais bonito e mais inteligente que ele! 

Tinha baixa auto-estima, nunca tirou a camisa na minha frente pq se achava gordo (e não é! Ele é todo lindo!), ele tinha pensamentos extremistas 8 ou 80, era dramático e fazia tempstade em copo d’água. Dizia que era muito amor para tão pouco tempo e isso o assustava! Quando voltávamos ele dizia:

“Engraçado, você não desistiu do nosso amor. Será que eu mereço isso? Como pode vc me amar tanto? Nem eu me amo tanto assim. Vc não cansa nunca de mim? Até eu canso de mim. Pq vc me ama? Eu sou imperfeito”. 

Depois que eu “formei o quebra-cabeça” enviei emails pra ele, sempre com muito amor e selecionando muito bem cada palavra, e falei da minha suspeita. Falei com a mãe dele, disse que ele precisava voltar ao tratamento da depressão. Já para a irmã, comentei sobre minha suspeitas quanto ao TPB.

Ela que sempre foi muito comunicativa e zelosa com o nosso namoro, dessa vez ficou evasiva, fugindo do assunto. Não sei mais o que fazer! Eu o amo muito! Quero ajudá-lo! Amar é querer estar junto apesar de tudo! Não sei mais o que fazer para me aproximar dele! O que vcs fariam em meu lugar?

Eu o amo muito, muito, muito! Ele tem um coração puro, admiro tudo nele! Somos felizes quando estamos juntos. Eu quero o meu amor de volta!!!!! :(
Lilí.

9 comentários:

Exahmia disse...

Enquanto li isto percebi lodo desde inicio que o teu namorado era Borderline. Nem tem como não perceber. Para mim nem fez sentido nenhum quando as palavras depressão e bipolar aí apareceram, apesar de que todo o borderline é bipolar (isto porque muda de humor constantemente - só que de uma forma mais constante que vai desde mudar de humor de 5 em 5 minutos ao longo de todo o dia - e é depressivo porque sofre imenso com o sentimento de vazio).
Admiro-te imenso pela coragem e por mesmo sabendo e tendo sofrido tanto e em tão pouco tempo ao lado dessa pessoa ainda assim queres lutar por ele :)

Eu no teu lugar tentava procurar ajuda e convencê-lo a aceitar ajuda, um borderline pode ficar estável com a ajuda de um bom psiquiatra e de medicação mas não vai ser fácil principalmente se ele não quiser, e no inicio a medicação pode ser um horror :( até que se descubra a mais indicada para ele. Mas muitas vezes funciona. Eu mesma já estive completamente estável por uns 8 meses - o que no caso de um borderline pelo que sei é muito bom tendo em conta que me encontro na faixa etária dos 20-30 anos (a idade é um factor de extrema importância no TPB).

Eu não sei até que ponto ele está consciente da sua doença ou não mas se decidires falar com ele para que ele procure ajuda tens de o fazer com muito cuidado.

Boa sorte e força ;)

Jocelenilton "Maltrapilho" Gomes disse...

Não sei o que dizer, achei que você estava falando de mim, sinto tristeza por você, e sinto tristeza por mim, pois sou extamente isso.

Lidiana disse...

Acredito que você pode tentar ajudá-lo, já que agora você tem consciência do problema dele. Mas olhe, não adianta querer ajudar quem não quer ser ajudado. Ele precisa admitir, precisa querer, e se acaso isto não acontecer, você precisa seguir sua vida. E olha que quem esta dizendo isso é uma borderline! Fui diagnosticada a um ano, e durante esse tempo me relacionei com uma pessoa e entreguei o que havia de melhor em mim e tudo foi muito rápido assim como você. No entanto,ele também tem problemas, era ciúmes demais sem motivo algum, comentários que me feriam e assim fui percebendo que esse relacionamento estava me fazendo mal, e eu não podia me dar ao luxo disso, estou no meio de um tratamento, já tentei me matar, me corto, me deprecio de todas as formas.
Então, o que quero dizer é o seguinte: tente ajudá-lo, mas pense em você. Queira o melhor para a sua vida, porque é assim que procuro pensar por mais difícil que seja. Já passei por muita coisa na minha vida, e não quero que ela seja uma repetição.
Bem, desejo sorte!

Amanda Lemos disse...

Olá, vim conhecer seu blog e gostei muito, diga-se de passagem... :)
E te convido para conhecer meu espaço, caso queira dar uma olhada, seguir..;

http://www.bolgdoano.blogspot.com/

Muito Obrigada, desde já.

Anônimo disse...

Acho que você deveria mostrar de forma marcante que ele é necessário para a sua vida, ele tem essa necessidade, se não sentir que é indispensável, amado acima dos defeitos, ele vai se sentir rejeitado e vai rejeitar a si mesmo, assim vai sentir necessidade de terminar com tudo, como jogar uma bomba pra acabar com o que for bom e ruim só pra não ter que sentir. Como ele é uma pessoa ainda em estado de expansão eu acho que para dar certo vc tem que atender as necessidades afetivas dele de modo a impulsioná-lo a se libertar desses sentimentos ruins, vai ter que ser namorada/mãe/terapeuta um tempo XD, mas acredito que com o tempo ele vai mudar, vai se sentir mais seguro e vai conseguir ser menos exagerado.

Boa sorte pra vcs

Jônatas disse...

Vivi as mesmas situações ouvi as mesmas coisas. Sei como é uma relação totalmente intensa q qdo está na fase boa é ótima mas qdo tá nas crises é péssima. Ciumes gigantescos por ações q pra uma pessoa normal não é nada na cabeça dessas pessoas é uma traição ou uma forma de mostrar q vc vai abandona-la.

Sei q se vc se afastar vai chegar o ponto em q vai sofrer menos até pq pra pessoa ser tratada ela tem q querer e se ele não quer quer dizer q nunca ele vai ser uma pessoa melhor e nunca vai te tratar da forma q vc merece. Já se ele resolver se tratar e algum dia ele perceber o qto errou e ir atras de vc e se o seu coração ainda bater forte por ele vai fundo!

Se sacrificar por amor é lindo mas tem limites. Temos q nos sacrificar até o ponto q vc veja q a pessoa ta fazendo a parte dela e q vc tem valor pra ela. Se não for o caso, por mais q doa (e vai doer) o melhor mesmo é seguir em frente e exclui-lo da sua vida de todas as formas possíveis.

Um dia a vida continua.

Ontem tava mal pra caramba qdo li essa msg q me acalmou e talvez te acalme tb.

"Um dia você vai encontrar alguém que te lembre todos os dias que a vida é feita para ser vivida.
Alguém que é perfeito de tão imperfeito. Alguém que não desista de você por mais que você tente afastá-lo.
Naquele dia que você não estiver procurando por ninguém, naquele dia que você não ia sair de casa e acabou colocando aprimeira roupa que viu pela frente.
Quando você não estiver procurando, você vai achar aquela pessoa que faz você sentir que poderia parar de procurar.. " - Caio Fernando Abreu

Não feche o seu coração pq se não vai acabar descontando essa dor do passado em uma pessoa legal q poderia ser essa ai dessa citação.

Anônimo disse...

Oi, gente! Obrigada pela atenção. Apesar de todas as evidências de que ele seja portador de TPB (possiblidade essa que foi levantada por vários especialistas e portadores)um diagnóstico só pode ser confirmado (e olhe lá) após uma longa e minuciosa análise. No entanto, continuo com essa suspeita sobretudo pelo fato dele ter demonstrado hostilidade após eu tratar sobre o assunto com ele (a propósito, ele leu esse depoimento aqui no blog). Depois de tantas "patadas" não me resta muito o que fazer! Nem a amizade ele quer manter. Nunca o feri com palavras, sempre tentei dialogar da melhor maneira possível, mas quando ele quer magoar, ele o faz como ninguém! Conhece meus pontos fracos e com isso ele se arma contra mim. Bem, não tenho como ajudar alguém que quer manter distância de mim. Só com muita oração! Peço a Deus que dê serenidade para que ele siga em paz e encontre o equilíbrio. Vou tentar apagar da memória as duras palavras que ele me disse e todo o sofrimento que me fez vivenciar. Como a própria irmã disse uma vez: "Quer se afundar, afunde só". =( Tenho um carinho imenso por ele e por toda a família. É uma pena não poder manter a amizade.

Obrigada pela atenção!

Abs

Boa sorte pra vcs!

Ps.: Não entrem num relacionamento se vcs não estiverem em tratamento! Isso deixa sequelas terríveis na vida das pessoas. Essa "montanha russa" mexe muito com a gnt. Entendo o quanto deve ser difícil pra vcs, mas tb é mt complicado conviver com essa situação. Então, fica a dica: antes de entrarem na vida de alguém, estejam em tratamento! E sejam honestos com essas pessoas, pois é melhor se abrir do que deixar que 1001 pensametos surjam: "pq ele agiu assim? O q foi q eu fiz?". Nossa, é muito complicado! =(

Anônimo disse...

Nossa, igualzinho ao meu relacionamento.
Realmente não sei o que fazer para me reaproximar dela. Ela terminou e não quer me ver ou conversar de jeito nenhum.
Gostaria de me reaproximar, ajudá-la e convencê-la a voltar para a terapia, etc, mas não tenho ideia de como fazê-lo.

Gostaria de ajuda, pf escrevam para m.itagiba@yahoo.com.br

fenix disse...

É amar um boder não é fácil, eu sou um pouco assim.
Mais como diz um velho ditado: De gênio e louco todo mundo tem um pouco.
No caso de nós boderlines temos muito...
É por isso que muitas pessaos se apaixonam por esse jeito louco e exagerado.

Postar um comentário

Visitas Recentes

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...