Translate

30/10/2011

Depoimento Borderline - Apelo ao Amor

Tenho 35 anos. Tenho medo de amar de novo, pois a dor da perda me desequilibra emocionalmente a ponto de me paralizar e me prejudicar no que de melhor tenho a oferecer do que estudei e nos meus empregos. No que de melhor posso oferecer ao mundo.

Sou uma mulher feita, seduzo, sei ser carinhosa, mas no fundo tem uma criança dentro de mim que faz parte do meu eu e não consigo arrancá-la de lá.

Saí de um namoro no dia 02 de agosto deste ano. Foram dois anos. Apaixonei-me, vivi. Amei. Amo.

Queria um homem que me protegesse, e não o contrário. Ausências demasiadas me doem.
Considero que tive apenas dois relacionamentos sérios até hoje. 

Aventuras, não conto, pois não me envolvo, e não machuco, e não sou machucada. Mas isso não é como o Amor. 
É paliativo de mais um de nossos vazios...
Amar é, para mim, por demais perigoso.
É divino e é o que mais necessito. (contraditório, né?)
Não suporto quando se aproveitam da fragilidade ou euforia das mulheres border para más interpretações.
Para judiações.

Eu só tenho prazer quando AMO!
Fingir é fácil quando não se ama.
Maltratos disfarçados de euforia e suposta alegria são quase estupros!

Olhem pra gente!!!
Será que não enxergam que há um ser humano dentro de nós?
E na maioria das vezes um ser humano maravilhoso!
E não brinquem de mentirinha e ir levando quando dizemos que amamos.
Quando não amamos, não dizemos.

Se você um dia gostar de uma border, converse, modere, ela se doará, cuidará, será dócil.
Jogue limpo.

Mulheres precisam ser amadas e amarem.
Inclusive as border.
(choro porque estou sem o meu amor...)
Preciso ser amada: sou mulher
Abçs e Força
T.
(via email)

12 comentários:

Daniê Kitsch disse...

Que lindo!
Faço das palavras dela as minhas. :)
:**

Lidiana disse...

Que lindo depoimento! Me sinto exatamente assim! Preciso de amor, mas tenho medo, medo de sofrer, de me machucar. Tanto que tenho afastado qualquer pessoa, antes de ser rejeitada, rejeito.
Beijos!

Tatiana Russo de Campos - Escritora e Artista Plástica disse...

Wally, adorei a seleção de imagens!

Obrigada pelo espaço de desabafo.

beijos.
T.

NebulosaMente disse...

Que lindo depoimento!

Psicóloga Maluquinha disse...

O meu amor pelo outro é maluquinho. Eu me apaixono com facilidade e me entrego sem limites... Crio expectativas super altas e o tombo sempre é feio. Tenho a fantasia de encontrar um "cuidador"... Não aprendi ainda a cuidar de mim...
A demanda de atenção é tão grande que afasta a outra pessoa. Só consegui ter um relacionamento sério em minha vida, e já tenho 29 anos. Os outros relacionamentos são relâmpagos... E eu sempre cometo os mesmo erro de me entregar rapidamente... O meu desejo de amar e ser amada é maior que o medo do abandono. Mas a cada abandono fico deprimida e desestruturada.
Me sinto tão vazia, como se não pudesse ser amada. Sofri bullying por 8 anos na escola... Agora não tenho mais os agressores... Mas não sei me amar. Me odeio. Odeio ser doente e não dar conta nem mesmo de mim. Tenho
Transtornos Boderline de Personalidade e Bipolar de Humor.
Quem inventou o amor, me explica, por favor!

Anônimo disse...

Gostaria de saber quais os medicamentos mais indicados p/ o controle desse transtorno. Tenho um parente c/ este problema, usando o carbolítium.

Wally disse...

Até onde eu sei, o carbolitium é indicado para Transtorno Bipolar, mas posso estar enganada.

E também que eu saiba não há medicamentos mais indicados porque cada pessoa reage de uma forma. Mas o que tenho visto é que os médicos tem receitado bastante no caso de TPB Sertralina, lorazepam, rivotril entre outros... esses são os que me lembro no momento.

Wally disse...

Psicóloga Maluquinha,

Que triste seu comentário =(
Quero republicá-lo em um novo post.
Vou aproveitar que minhas férias estão se iniciando e estou com mais tempo.
Vamos ver se dentro dos próximos dias o faço.

bjos

Psicóloga Maluquinha disse...

Wally, estive distante do blog... agora estou retomando as leituras e postagens!
Vc pode me passar seu e-mail.
Estou num momento crítico.
Parece que para mim não há mais tratamento.
Terminei um namoro de 2 meses.
Estou arrasada.
Pensei em me internar, mas sei que é fuga.
Os pensamentos suicidas são constantes.
Preciso conversar com vc!
Obrigada!

Wally disse...

Oi querida,

Meu email tá alí em cima :)
Mas aqui vai novamente:

wallyelsissy@gmail.com

bjos

Anônimo disse...

wally sera que posso pegar teu email tbm,please srsrs bjoas ,BEATRIZ

Wally disse...

Claro Beatriz :)
Fico aguardando.

bjos

Postar um comentário

Visitas Recentes

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...